Características de jovens e crianças com TDAH - NeuroSaber

Características de jovens e crianças com TDAH

TDAH Adolescência

Quem convive com uma criança e jovem que tenha TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção) sabe que o tratamento diário requer atenção a mais. No entanto, mesmo o contato diário com elas pode suscitar algumas dúvidas por parte de pais e profissionais.

Para começo de conversa é importante dizer que nem todo TDAH apresenta hiperatividade, mas uma regra entre eles é a desatenção. Isso significa uma grande importância para a equipe médica ou pedagógica que avaliará o jovem e a criança. Lembre-se que informação é tudo, além de ajudar na busca do melhor tratamento.

Importante saber

O TDAH é um transtorno neurobiológico, genético, hereditário. Isso significa que o transtorno identificado na criança pode vir do pai ou da mãe; de um primo ou de uma tia. O TDAH também encontra em fatores ambientais motivos para sua ocorrência, a saber: nascimento com baixo peso, bebês prematuros ou mãe que fuma durante a gravidez.

O uso de outras drogas, inclusive o álcool, também pode influir no aparecimento do transtorno em crianças. Portanto, todo cuidado é pouco no período da gestação e o acompanhamento médico é fundamental.

TDAH em dois tipos

O TDAH apresenta dois tipos distintos, com um detalhe importante: o TDAH combinado é aquele em que a criança apresenta a hiperatividade, a impulsividade e o déficit de atenção. Já o TDAH desatento é caracterizado quando a criança demonstra apenas a falta de atenção.

Em que idade o TDAH pode se manifestar?

O TDAH se manifesta, geralmente, antes dos 7 anos de idade. Em 95% delas, o transtorno se revela antes dos 12 anos. É importante salientar que o TDAH ocorre na fase de desenvolvimento da criança.

Alguns dados sobre o TDAH

O transtorno afeta 6% das crianças (ou 11% em algumas estatísticas) e 3% dos adultos. O déficit de atenção traz grandes prejuízos à criança no que diz respeito o aprendizado. Importante ressaltar que 80% das crianças com o transtorno têm grandes chances de continuar TDAH na adolescência. Da adolescência para a fase adulta, esse número vai para 50%.

Características

O TDAH se constitui por uma excessiva dificuldade em manter o foco em uma atividade que exija esforço mental prolongado; uma atividade que precise ser desempenhada com regras, prazos pré-determinados. Além disso, crianças com déficit de atenção têm dificuldade para começar e terminar suas tarefas.

Outra dificuldade é a de rever situações e erros; dificuldade de fazer conclusões, síntese e análise de atitude. As crianças com TDAH tendem a ser mais esquecidas, desorganizadas e perdem-se em tarefas. Além disso, há mais características:

– Tendem a ter rendimentos escolares e rotineiros mais baixos;

– Podem ser completamente introspectivas;

– Problema de memorização, capacidade de organização e interiorização de conceitos e aprendizagens;

Diagnóstico tardio é sempre prejudicial

Procurar o diagnóstico muito tarde pode provocar lacunas consideráveis no processo de aprendizagem de leitura e matemática. Isso, certamente, causará dificuldades preocupantes na vida acadêmica do aluno.

E na escola?

Em sala de aula, é importante saber e conhecer o diagnóstico. É importante o pedagogo saber se a criança está sendo devidamente medicada. Depois, é imprescindível melhorar a didática (de forma objetiva), alterar o tom de voz, ensinar de maneira interessante; tudo para que ela se sinta recompensada pelo processo de aprendizagem.

Tratamento adequado

A criança precisa ser avaliada de maneira global e interdisciplinar para que os profissionais vejam se há outras comorbidades e, assim, propor uma intervenção adequada para o devido tratamento.

Assista nossa Live com o Dr. Clay Brites:

23 Comentários
  1. Iara 2 meses atrás

    Boa Noite!

  2. jorgina 2 meses atrás

    excelente palestra estou aprendendo muito e entendo melhor minha neta. Muito obrigada

  3. Elda 2 meses atrás

    Olá!
    Tenho um aluno co de TDAH epresenta características com: impulsividade, desafiador, interfere negativamente no grupo por necessidades de lidarar, dificuldade de cumprir regras, baixa tolerância ao não. Contudo tem habilidade acima da média. Tem boas notas e fácil concentração em atividades de seu interesse, buscando concluí-los com sucesso.
    Percebo que na família, falta estruturas favorável nas questões éticas e falta de limites.
    Então é possível questionar este diagnóstico?

  4. Eliane 2 meses atrás

    Muito obrigada Dr Clay, por essa iniciativa, estou fazendo pós em neuropscicopedagogia e suas lives, são muito esclarecedoras, contribuindo muito para minha formação!

  5. Abadia Lúcia 2 meses atrás

    Muito grata com as explicaçoes que vocês nos passam. Estou aprendendo muito e buscando ajuda especializada para meu neto.

  6. Deise B. de C. Morooka 2 meses atrás

    O texto ficou bastante esclarecedor. deve ser utilizado comoinformação básica para professores do ensino fundamental I.

  7. Vilma 2 meses atrás

    Muito bom, Parabéns!!!!

  8. vania 2 meses atrás

    Boa noite. Em relaçäo ao TDH,,qua di a cça näo tem foco nas aulas,,apresentam dificuldade de centrar nas aulas, é inteligente MAs muito agitado. E professores exigindo que nas aulas permanecem sentadas,,a Escola näo teve o olhar enquanto Escola. Chamam os pais Para conversar. Qual deve ser o posicionamento da Direçäo da Escola com is paid.

    • vania 2 meses atrás

      O TDH pose ser associado com deficiencia intelectual

  9. joselaine janaina dos santos 2 meses atrás

    Gostei muito do vídeo, pois o meu filho tem e foi diagnósticado com 6
    Anos e tomar medicação
    Os primos da parte do meu pai a maioria tem

  10. Rita Pacheco Carramenha 1 mês atrás

    Maravilhosa aula, muito esclarecedora. Parabéns pela inciativa.

  11. maria aparecida soares moreira machado 1 mês atrás

    Inscrição/reposta

  12. MÁRCIA 1 mês atrás

    Por mais que sejam divulgados os transtornos é difícil os educadores entender, pois acham que é falta de educação e problemas familiares.

  13. Josinete Alexandrina de Sousa 1 mês atrás

    Lu, amei esse artigo. Meu filho tem 15anos e até agora não sabe ler nem escrever. Percebi que tem muita coisa no artigo que se identifica com o comportamento dele. Mas me pergunto. Porque os profissionais que acompanham ele nunca me falaram sobre o TDAH?

  14. veronica 1 mês atrás

    amei a matéria,tudo bem rico de informações.

  15. Glauci 1 mês atrás

    Meu filho tem 4 anos e meio e foi diagnosticado com TDAH e TOD. Participamos de uma pesquisa no IPQ do Hospital das Clínicas em SP onde o diagnóstico foi fechado. Indicado tomar Ritalina dividido em 2 doses de 2,5mg manhã e tarde. E continuar com terapia. Ele pode tomar medicação nessa idade ou devo esperar. Ele está com prejuízo social e escolar.
    Obrigada
    Glauci

  16. Maria Angélica de Souza 1 mês atrás

    É muito bom participar das novidades, pois a cada dia aprendo mais.

  17. Rita de Cassia Rodrigues 1 mês atrás

    Parabéns Dr. Clay por esta live de TDAH, extremamente esclarecedora.

  18. Denize 1 mês atrás

    Oi

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2016 NeuroSaber todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:  Agência Primage

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?