Desenvolvimento afetivo - o processo de aprendizagem e o atraso escolar - NeuroSaber

Desenvolvimento afetivo – o processo de aprendizagem e o atraso escolar

desenvolvimento-afetivo

Você sabia que os três fatores que levam o título deste artigo têm ligação? O desenvolvimento afetivo está vinculado ao processo de aprendizagem e ao atraso escolar; ou melhor, o atraso pode ser a consequência dos outros dois itens. Inicialmente, tal associação pode parecer difícil para quem não é da área da psicologia infantil, psicopedagogia, pedagogia e afins; no entanto, pais e educadores podem e devem saber do que se trata, pois sua presença é imprescindível como parte da intervenção ao problema.

O que está ligado ao atraso escolar?

O atraso escolar tem causas multifatoriais e pode estar ligado desde uma falta de adaptação ao ambiente ao que a criança está inserida até a um transtorno de aprendizagem. Contudo, o objetivo aqui é falar sobre a dificuldade pedagógica ligada ao desenvolvimento afetivo. Então, o ponto de partida será a consideração de fatores extraclasse, mas também do processo pedagógico e individual do pequeno.

Causas consideráveis do atraso escolar

1.1 – Um estudo realizado pela pesquisadora Adriana Jacob, da USP, mostra que o atraso escolar pode estar relacionado ao aspecto ambiental, uma vez que os processos de aprendizagem estão intimamente ligados ao grupo familiar ao que o aluno está inserido. Isso significa que o nível sócio-econômico, o letramento e a valorização do ensino formal presentes na família podem exercer influência no estudante.

Jacob (1996) também traz para o levantamento que tal exposição ao estresse psicossocial múltiplo, “como uma condição presente na história de vida da criança, pode caracterizar-se como agente que fragiliza o indivíduo, favorecendo as dificuldades frente às demandas escolares”.

1.2 – Mais adiante, o estudo em questão considera outra possibilidade, dessa vez referenciada por Pain (1985), no qual os fatores individuais da criança são relacionados aos aspectos biológicos, afetivos e cognitivos do pequeno, uma vez que tais fatores influenciam no processo de aprendizagem.

Desenvolvimento afetivo na aprendizagem e o atraso escolar

A pesquisa de Adriana Jacob mostra uma parte interessante quando ela traz para a discussão do atraso escolar algumas características que justificam, em parte, tal condição. O estudo levanta o que Santos (1990) conseguiu identificar quando analisou a procura de pais por atendimentos psicológicos em uma clínica infantil vinculada à prefeitura de São Paulo. Observou-se que 61,5% dos casos ocorriam em função de distúrbios de aprendizagem. Além disso, as situações de atraso escolar e problemas relacionados à função pedagógica estavam relacionados a determinadas reações de fundo afetivo: “nervosismo, impulsividade, oposição, choro fácil, baixa tolerância à frustração, falta de iniciativa, apatia, isolamento social, dependência, imaturidade, medos e manifestações somáticas difusas.”

Como identificar?

Embora cada criança tenha um comportamento único, a dificuldade no aprendizado pode ser perceptível no desempenho escolar. Para os educadores, essa observação pode ser feita no dia a dia. Os pais também podem identificá-la em pequenos gestos, como o pouco gosto da criança por alguma atividade dada em sala de aula, por exemplo.

Tratamentos

A melhor maneira de intervir nesses casos é procurar por um tratamento multidisciplinar, sendo que a presença de profissionais de psicologia e psicopedagogia são essenciais.
É importante ressaltar que dentro de casa o incentivo também deve ser com muita paciência e amor para que a criança se sinta encorajada e impulsionada. Pais, lembrem-se que sua compreensão é fundamental.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2016 NeuroSaber todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:  Agência Primage

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?