Desenvolvimento da fala no processo de alfabetização - NeuroSaber

Desenvolvimento da fala no processo de alfabetização

Desenvolvimento da Fala

Toda criança que lida com o aprendizado encontra dificuldades, que podem se dividir entre pontuais e gerais. Na verdade, todo ser humano precisa encarar os desafios que surgem com o que se apresenta como novo.

No caso das crianças que manifestam algum distúrbio de aprendizagem, a situação requer um acompanhamento mais aprofundado, pois o que está em jogo não é só a cognição do aluno, mas toda uma série de fatores que podem encontrar ecos por toda a sua vida. Por isso é importante falarmos sobre o desenvolvimento da fala no processo de alfabetização, um dos pilares da vida estudantil de qualquer pessoa.

Informe-se e acabe com os pré-conceitos

Obter informação e fugir dos conceitos pré-estabelecidos sobre a dificuldade de uma criança com a alfabetização é o melhor caminho. Infelizmente, ainda há muita falta de compreensão sobre crianças que não conseguem obter um bom resultado na fruição das palavras, por exemplo. Isso acaba por estigmatizar o aluno que passa por tal situação.

É imprescindível que haja uma compreensão acerca do desenvolvimento da fala durante o processo. Para começar, isto jamais deve ser visto como preguiça, mas como uma limitação que pode ser trabalhada a fim que haja uma melhora completamente bem-sucedida.

Quais são essas dificuldades?

Durante a infância, sobretudo quando a criança começa a conhecer as palavras e a balbuciá-las de forma inteligível, o pequeno pode encontrar dificuldades na pronúncia e/ou reconhecimento delas. Conheça algumas:

  • Mutismo seletivo: marcada por uma ansiedade social, em que a criança consegue falar, mas em determinadas situações fica bloqueada e incapacitada de se expressar.
  • Dislalias: dificuldade na articulação e elucidação das palavras. Em muitos casos, a criança troca alguns fonemas; omite ou acrescenta palavras, causando uma distorção na construção da frase.
  • Disfemias: distúrbio que provoca perturbações intermitentes na fala (emissão). Importante lembrar que algo relativamente normal se inclui nesse grupo: a gagueira.
  • Atraso da fala: perturbação que interfere no desenvolvimento de linguagem de forma multifatorial. O tratamento é extremamente necessário, uma vez que tal dificuldade pode acompanhar a criança por toda a vida.

Além desses distúrbios, há outros que incidem sobre a linguagem e o aprendizado das crianças. São eles: afasia, disfasia e problemas graves de comunicação.

Tratamentos adequados

É importante salientar que como há algumas particularidades acerca dos distúrbios que afetam a criança, o tratamento não pode ser o mesmo para todas elas. No entanto, a presença de alguns profissionais da fonoaudiologia, psicologia e psicopedagogia são imprescindíveis para levar aos pequenos pacientes atividades que possam capacitá-los a melhorar a fluência da fala.  Com todo esse acompanhamento, as crianças tendem a apresentar uma melhora significativa.

É válido ressaltar também que a compreensão dos educadores em sala de aula é um dos segredos para os resultados satisfatórios da criança. Lembre-se também que a comunicação entre pais (ou responsáveis), professores e outro profissionais é muito válida e constitui num esforço conjunto a fim de dar aos pequenos todas as condições de socializar e ter uma vida absolutamente normal.

21 Comentários
  1. Cristiane Maria Silva de Souza 2 meses atrás

    Muito interessante todo o conteúdo exposto

  2. Cláudia Silva 2 meses atrás

    Fico muito agradecida ao ler este conteúdo me facilitará em experiências na sala de aula.

  3. Mirian 2 meses atrás

    Muito bom o material

  4. nubia menezes 2 meses atrás

    Gostaria de saber se o fato de uma criança começar a emitir as primeiras palavras tardiamente se encaixaria em um tipo de distúrbio? e se isso acarretaria problemas de aprendizagem futuros?

  5. Zenaide de Ávila Barros 2 meses atrás

    Gostei muito de todo o conteúdo exposto, muito esclarecedor. Vocês sempre nos surpreendem.
    Abraços.

  6. Flávia Magalhães 2 meses atrás

    Muito rico esse texto.

  7. Rita 2 meses atrás

    Adorei saber um pouco mais sobre as dificuldades da fala, pois tenho dois alunos que apresentam dois tipos diferentes. A menina está com fono e psicóloga, agora é que está lendo fluente. O menino não frequenta nem fono e nem psicólogo, porém, só conta com minha ajuda. Está melhor, mas sua melhora é lenta porque não dá para dar-lhe uma atenção especial. Esses casos é que gostaríamos de soluções, porque são alunos que dependem exclusivamente da escola.

  8. Delma 2 meses atrás

    Excelentes temas a ser compartilhados.

  9. Vernusa Eline Veras Lima 2 meses atrás

    Gostaria de receber mais materiais sobre como auxiliar a criança com dificuldades na fala.

  10. Monique Marques 2 meses atrás

    Boa noite!

    Meu pequeno é Autista e apresentou também o Mutismo Seletivo, as especialistas que acompanham ele solicitaram ao Neuro um auxilio com algum tipo de medicação, no caso dele o Dr. José Albino da Paz (um neuro que amo, acho muito atencioso e competente) indicou o uso da Fluoxetina 20 mg, após o primeiro mês de uso meu pequeno disparou a falar e hoje com mais ou menos 4 messes de uso do remédio até em inglês ele já canta kkkk, estou muito satisfeita com o tratamento e vejo uma ótima evolução.
    Amo os videos de vocês e tem me auxiliado muito no esclarecimento de várias dúvidas!!

    Um grande abraço.

  11. Elaine Cristina Andrade de Paula 2 meses atrás

    Estes artigos que estão aqui a nossa disposição, ajudará muito em minha monografia, no qual pretendo fazer sobre a neuro educação, no âmbito escolar.

  12. Eliane 2 meses atrás

    Muito bom!! Cada vez mais aprendendo, hoje a falta de conhecimento esta prejudicando cada vez mais nossas crianças, essas informações são excelentes para mudar essa situações, que Deus abeçoe vocês.

  13. Meriane 2 meses atrás

    Muito bom texto. Minha filha tem DEL e vejo que não é muito falado sobre isso e até mesmo falta conhecimento desse distúrbio. Se puder faz alguma publicação falando desse distúrbio, Obg.

  14. sandra Figueiró 2 meses atrás

    Muito bom texto.

  15. cleidmar carneiro 3 semanas atrás

    boa tarde,obrigado,foi um presente de DEUS esse estudo,que estou com muita dificuldade com meu filho de 12 anos ler o trabalho na frente do professor e seus colegas,esta sendo um pouco agressivo com o professor e fui chamada NA ESCOLA HOJE..(ELE PREFERE FALAR QUE NÃO VAI FAZER DO QUE TENTAR)…ME AJUDE ….

  16. Márcia Moraes 3 semanas atrás

    Achei muito interessante sobre o tema: “Desenvolvimento da fala no processo de alfabetização”, gostei bastante a cada texto descubro coisas que não sabia. Assim construo novos conhecimentos a cerca dos temas aqui apresentado!

  17. Edilma Nunes dos Santos 3 semanas atrás

    Conteúdo super interessante muito bem explicado,que tem me auxiliado e muito no dia a dia. Um super abraço e muito obrigada por essa oportunidade que tem me dado sempre pensei em fazer um curso mas nunca tive oportunidade.

  18. Elvia da Silva Pereira 3 semanas atrás

    Texto bastante pertinente ao cotidiano escolar e sobretudo na educação infantil, pois há de se ter um olhar mais atento para essa questão da fala, da linguagem e da cognição infantil.

  19. Mirian Raquel Moreira da Cruz Macedo 3 semanas atrás

    Excelente texto. Gostaria de sugerir uma publicação com ampliação do tema que apresente sugestões e/ou exemplos de práticas educacionais bem sucedidas, na educação infantil e primeira etapa do ensino fundamental.
    O o trabalho com o canto, recitação de parlendas e brinquedos que se utilizam das falas ritmadas são grandes auxiliares na aprendizagem da língua oral e, pode ajudar muito nos casos mencionados no texto.

    Mirian Raquel

  20. angela 3 semanas atrás

    Muito agradecida!!Me ajuda bastante em sala de aula esse conteúdo! !

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2016 NeuroSaber todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:  Agência Primage

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?