3 atividades que ajudam na alfabetização

Você sabe quais são as três atividades que podem estimular o seu filho ou aluno na alfabetização? E mais: elas trabalham com letras ou não? O artigo de hoje trata sobre esse importante passo na vida de sua criança. O que fazer para ajudar a alfabetização? O que deve ser levado em conta durante tal processo? Veja a seguir.

Ensinar letra para alfabetizar não é a melhor solução

Um dos maiores erros das pessoas é achar que ensinar letra para induzir a criança à alfabetização seja o correto. Não é bem assim. Embora as letras sejam fundamentais para que os pequenos aprendam a ler e a escrever, é indispensável que se tenha a estimulação da consciência fonológica (outro item elementar nesse trabalho).

Consciência fonológica no aprendizado das palavras

A consciência fonológica é a habilidade que nós temos em manipular os sons de nossa língua. É a capacidade de percebermos que uma palavra pode começar ou terminar com o mesmo som. Além disso, vale dizer que ela antevê qualquer método de alfabetização. Sendo assim, os exercícios que vocês verão aqui exploram a sonoridade das palavras como o elemento necessário no aprendizado da criança de 3, 4 e 5 anos de forma bem lúdica.

Trabalhar com rimas

Quando vocês brincam com rimas é possível perceber que os sons das palavras são estimulados. A criança começa a perceber que existem palavras com a sonoridade parecida; que terminam com som semelhante. A habilidade de rima permite que brinquemos muito com as crianças. Dá para brincar com música, com versinhos; brincar com figuras que rimam e daí fazer um casadinho entre elas. Por exemplo: panela e canela; não e caminhão.

Quando a gente faz essa sonoridade, você mostra essas palavrinhas repetidas e pode-se perceber que as crianças notam as figuras. A partir disso, elas podem concluir que as palavras têm o mesmo som. Essa habilidade é muito importante na hora da alfabetização.

Trabalhar com pedaços de palavras

Brinquem com seu filho palavras grandes e pequenas. Um exemplo é começar por aquelas que tenham duas sílabas; por exemplo: bolo. Então você fala as partes da palavra com ênfase: ‘bo-lo’. Depois, escolha uma que seja maior: ‘ca-be-ça’. O próximo passo é perguntar à criança quais dessas palavras têm mais partes. Esse trabalho chama-se segmentação silábica.

Outra dica é ver se o pequeno adivinha que palavra você quer dizer. Exemplo: ‘ca-ma’(enfatizando as sílabas). Daí pergunte a ele o que você quer dizer e a criança responderá juntando esses pedaços (cama). Então, quando brincamos de separar e juntar essas estruturas, estamos realizando a síntese silábica, um passo indispensável na consciência fonológica e na alfabetização.

Trabalhar com aliteração

Começamos falando os sons iniciais das palavras. Exemplo: o que começa com a? ‘A-bacaxi’, ‘a-mor, ‘a-marelo’, ‘a-zul’, ‘a-migo’. Repare que damos muita ênfase no som. Isso deve ser usado para outras palavras (‘la-ranja’, ‘ma-çã’, ‘ba-nana’, etc.).

Através disso, você pode brincar da seguinte forma: “quando eu falar uma palavra que comece com ‘ca’, bata palma”. Daí você fala: ‘arroz’, ‘colchão’ e ‘ca-chorro’. Nesse momento, a criança vai bater palma por identificar a palavra.

Viram como a consciência fonológica é importante para a estimulação do pré-requisito, das pré-habilidades de leitura e escrita?

Compartilhe este artigo

Comments 3

  1. Desde q encontrei o site neurosaber,tenho vibrado em saber o qnto posso fazer pra ajudar nossos pequenos ,depois das explicações da equipe Neurosaber…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *