9 dicas para evitar variações de humor com TDAH

Todos já devem ter lido em nossos artigos sobre as variações de humor presentes no Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e como isso afeta o dia a dia da pessoa; e de quem está à sua volta. No entanto, vocês sabiam que existem maneiras de evitar essas mudanças repentinas? Não deixem de conferir as dicas para o TDAH logo abaixo.

Por que isso acontece?

É preciso salientar que uma criança ou um adulto com TDAH não sabe lidar com a habilidade de processar corretamente suas emoções. Isso pode ser denominado como desregulação emocional, que ocorre quando há uma inabilidade ou dificuldade para lidar com as experiências, podendo se manifestar como uma intensificação excessiva ou como desativação das emoções; onde ocorre a variação de humor entre os pacientes.

O que pode ser feito?

Há nove dicas para o TDAH que podem ajudar o pequeno (ou o jovem que sofre com os efeitos do transtorno), dentre terapias individuais e em grupo ou com o uso de medicamentos devidamente prescrito por profissionais capacitados. Veja a seguir quais são elas.

Terapias

As terapias capacitam o paciente a trabalhar suas funcionalidades, sobretudo no que se refere ao processamento das emoções. No entanto, isso não ocorre de maneira isolada. Os terapeutas procuram identificar as particularidades de cada um, como o ambiente em que a criança vive, por exemplo; assim como se dão as relações entre o pequeno ou o adulto com sua família.

Dentro da categoria das terapias, podemos destacar as seguintes:

1º Psicoterapia;

2º Intervenção em crises (para casos mais urgentes);

3º Terapias em grupo ou em família;

4º Grupos de apoio específicos que trabalhem os casos particulares (de variações de humor) do paciente;

5º Terapia cognitivo-comportamental (que foca na solução de problemas relacionados tanto ao aspecto de comportamento quanto do pensamento);

6º Psicoterapia interpessoal;

7º Trabalho multidisciplinar envolvendo a equipe pedagógica da escola da criança junto com o terapeuta responsável pelo tratamento;

8º Adoção de um estilo de vida mais saudável, incluindo alimentação, atividades físicas e um ambiente mais harmonioso;

9º Dentro das dicas para o TDAH, temos também os medicamentos utilizados para os casos apresentados. Eles podem ser divididos como estimulantes e não estimulantes. Nesse caso, porém, a melhor maneira de saber qual o remédio mais indicado, a saída é procurar auxílio com algum profissional capacitado para isso.

A importância do acompanhamento médico

Uma dica para TDAH que não pode ficar para trás é a busca por respostas e soluções que somente os especialistas podem oferecer. A propósito, esses casos geralmente precisam de mais profissionais para que as intervenções sejam aproveitadas em seu caráter multidisciplinar. Isso inclui não só os terapeutas da área médica, mas ao auxílio que pode vir do ambiente escolar, através de atividades de que trabalhem determinadas habilidades e funções dos alunos, sobretudo aqueles que vivem com TDAH.

Dr Clay Brites

Compartilhe este artigo

Comments 4

  1. Olá, tudo bem?
    Resumindo, todas as nove dicas se resumem a terapias? Meu filho de 18 anos apresenta muita variação de humor. Realmente não é fácil, pra nós pais e nem pra ele. Trabalho em escola e vejo isso acontecendo com outros adolescentes e a escola não consegue entender que é mais forte que o jovem. São apontados como mal educados e sem limites…. Me sinto sozinha e até ridícula quando tento interferir.

  2. tenho uma filha com sind de down, e tbem muda rapido de humor, principalmente , com critica e não, depois volta ao normal, explico direitinho, mas é uma luta constante,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *