A CSA como aliada no processo de inclusão do aluno com TEA

Os benefícios da tecnologia assistiva para o autismo são amplamente reconhecidos pelos fonoaudiólogos. Este texto vai explorar métodos de comunicação aumentativa e alternativa para o autismo, tecnologia assistiva para estudantes com autismo e dispositivos de comunicação para o autismo para ajudá-lo a encontrar um que funcione melhor para as necessidades do seu filho.

Entendendo as diferenças

Um dos primeiros sinais do autismo (TEA) são problemas de comunicação. Essas crianças possuem um modo de entender e se comunicar diferentes das demais e, por isso, precisam   de uma variedade de dispositivos e estratégias de comunicação assistiva.  

Desenvolvendo habilidades de alfabetização 

As crianças que precisam dos dispositivos não são rejeitadas com base em suas habilidades. Ela também observa que o seguro privado ou o Medicaid podem financiar a avaliação do seu filho. A escola do seu filho também pode oferecer financiamento, incluindo o professor na avaliação de comunicação suplementar alternativa (CSA). Dessa forma, podendo  oferecer suas observações para garantir que o fonoaudiólogo de seu filho tenha uma visão completa de suas necessidades e habilidades.

A curva de aprendizagem

Professores e cuidadores precisam aprender ao lado das crianças com quem trabalham. A curva de aprendizado pode ser frustrante, mas a participação é fundamental. As crianças que têm suporte enquanto aprendem com os métodos de comunicação suplementar alternativa têm maior probabilidade de sucesso.

Participar das sessões do seu filho com o fonoaudiólogo pode garantir que você esteja na mesma página do seu filho. Isso também coloca você em uma posição melhor para ajudá-lo durante momentos de frustração. À medida que as crianças desenvolvem melhores habilidades de comunicação, elas geralmente experimentam níveis mais baixos de frustração. Isso levará a que eles ganhem mais confiança em suas habilidades.

Construindo habilidades de linguagem

Com o CSA, os indivíduos não se limitam a dizer apenas o que  suas bocas podem produzir. Isso permite que eles ponham finais nas palavras para formar plurais e pretérito, por exemplo. Também os ajuda a passar de frases simples (por exemplo, “Eu quero biscoito “) em frases mais complexas (por exemplo,” Eu quero um biscoito grande porque trabalhei muito”).

Não há pré-requisitos cognitivos para o uso de CSA

O CSA  é usado com sucesso com pessoas que têm deficiências intelectuais significativas. Eles precisam de apoio considerável, mas com bons serviços e implementação consistente, essas pessoas podem fazer ganhos consideráveis ​​em suas habilidades de comunicação.

A efetividade do CSA

Para muita crianças vivendo com autismo, problemas de comunicação são os mais reconhecíveis sinais do Distúrbio do Espectro de Autismo. Outras crianças, entretanto, podem ter facilidade de se comunicar verbalmente, mas apresentam dificuldade em entender aspectos não verbais da comunicação, como gestos, expressões faciais e linguagem corporal. Então, algumas crianças com autismo podem ser completamente não verbais e o CSA tem o objetivo de buscar o desenvolvimento dessas dificuldades, com diversas aplicações práticas do dia a dia para a criança. 

A importância do trabalho multidisciplinar  

É preciso lembrar que o trabalho deve ser feito em equipe. Em se tratando de TEA, a multidisciplinaridade é o que pode garantir resultados satisfatórios, pois cada profissional trabalha uma habilidade, uma necessidade; e são esses quesitos que podem proporcionar o progresso da criança e do adolescente.

Compartilhe este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *