Alfabetização em tempos de pandemia: como ajudar seu filho?

A pandemia do coronavírus afetou a vida das famílias em todo o mundo. O fechamento de escolas, o trabalho remoto e o distanciamento físico levaram as pessoas a uma nova rotina. Como ajudar o seu filho, com o ensino em casa, na fase de alfabetização?

Com as crianças em casa, os pais e professores tem novos desafios. A fase de alfabetização é um período importante para toda a família. Com o ensino em casa, surgem muitas dúvidas sobre como dar continuidade ao processo, sem prejudicar o aprendizado do seu filho.

Pensando nisso, escrevemos este artigo com algumas dicas para ajudar a manter a alfabetização em tempos de pandemia. 

Alfabetização e ensino em casa: como ajudar seu filho?

Planeje uma rotina 

Procure estabelecer uma rotina a partir dos horários da aula online do seu filho. Nos intervalos e horários livres, separe um tempo diário para leitura. Aproveite as atividades cotidianas como oportunidades de aprendizado de leitura e escrita. Enquanto cozinham juntos, podem ler a receita, por exemplo. 

Embora uma rotina estruturada seja muito importante para as crianças, nesse momento de pandemia elas precisam de alguma flexibilidade. Se perceber que seu filho está inquieto ou agitado, considere pequenas alterações na rotina. Sair um pouco de frente das telas e fazer algo que movimente o corpo, ajuda muito. 

Mesmo em casa, coloque na rotina da família as tarefas domésticas e delegue funções para seu filho. Varrer o quarto, lavar uma louça, ajuda no desenvolvimento de funções motoras finas e grossas. Uma pausa nas tarefas de estudos é fundamental para melhor absorção do conteúdo. Além disso, nesses momentos, aproveite as oportunidades para inserir a escrita, como pedir a ajuda do seu filho para escrever uma lista de supermercado, por exemplo.

Converse com seu filho

Incentive seu filho a fazer perguntas e expressar seus sentimentos em relação ao processo de alfabetização. Lembre-se que é uma fase cheia de desafios e agravada pelo estresse do momento que vivemos.

Os pais precisam de paciência e compreensão redobradas. Converse com seu filho sobre o tema, pergunte como pode ajudar. Se você não sabe como fazer isso, aproveite uma atividade de leitura, leia uma história para ele para introduzir o assunto. 

Outra forma de iniciar uma conversa é desenhando. As crianças se expressam quando desenham livremente e você pode ir puxando a conversa, escutando o que o seu filho tem a dizer. 

Tente não minimizar as preocupações dele, reconheça seus sentimentos e diga a ele que é natural sentir medo às vezes, se esse for o caso. Demonstre que está ouvindo, prestando atenção e mostre para seu filho que ele pode conversar com você e com seus professores sempre que quiser. 

Respeite o tempo de cada criança

Os pais costumam ficar ansiosos na alfabetização de seus filhos, e tudo bem, pois querem que dê tudo certo. O mais importante é deixar a criança confiante — é preciso segurar um pouco as expectativas e respeitar o tempo dela.

Nos momentos de estudo, entenda o tempo que seu filho fica concentrado e faça intervalos alternando com atividades prazerosas.

Proteja as crianças do excesso de internet

As plataformas digitais possibilitam que os estudos não sejam interrompidos e que as crianças possam seguir aprendendo, participando de brincadeiras e mantendo contato com seus amigos. No entanto, o aumento do tempo que elas ficam online, deve ser visto com cuidado pelos pais.

Estabeleça regras com seu filho sobre como, quando e onde a internet pode ser usada. Além de estudar, as crianças querem ver filmes, jogar jogos online, então é preciso fazer esses combinados para não correr o risco de um excesso de tempo em frente às telas.

Vale lembrar, que mesmo quando as crianças estão jogando ou vendo filmes, elas estão em contato com as palavras. Sempre que puder, incentive seu filho a ler para você em voz alta, uma regra de um jogo, por exemplo. Ou peça para ele escrever o que achou da história após ver um filme. 

Mantenha contato com os professores do seu filho

Mantenha contato com o professor e a escola de seus filhos para se informar, fazer perguntas e obter mais orientações. Grupos de pais também podem ser uma boa maneira de buscar apoio para os desafios do ensino em casa, principalmente em tempos de alfabetização.

A alfabetização é um marco na vida da criança e de sua família e o mais importante é tornar esse momento prazeroso, levando-a a perceber como a leitura e a escrita fazem parte do nosso dia a dia.

Nesse momento, o papel dos pais é apoiar, estar junto para ajudar seu filho quando precisar. Lembre-se que quem ensina é o professor e conte com ele sempre. 

Se restou alguma dúvida sobre como ajudar seu filho em tempos de pandemia e ensino em casa, deixe nos comentários.

 

Referências:

https://www.unicef.org/coronavirus/5-tips-help-keep-children-learning-during-covid-19-pandemic

https://escolasexponenciais.com.br/desafios-contemporaneos/coronavirus-como-fica-a-alfabetizacao-durante-a-quarentena/

Compartilhe este artigo

Comments 12

  1. Estes artigo está sendo muito útil para a minha formação e aprimoramento das práticas pedagógica.

    1. Sim. Temos alguns alunos com diversos tipos de dificuldades e mto tem nos ajudado a tirar dúvidas e desta forma ajudar nossos alunos.

    1. Suporte Neurosaber
  2. Boa noite! Estou com uma filha no processo de alfabetização, e esse artigo foi muito útil. Para eu entender o tempo certo e manter a rotina.
    Obrigada.

    1. Suporte Neurosaber
  3. Foi muito bom esse artigo!tenho uma filha com a idade de alfabetização é importante essa ajudar para desenvolver sem atropelar as fases dela, obrigada!

    1. Suporte Neurosaber
  4. 15/07/2020
    Maria do Carmo B. Cavalcante

    Oi Lu, sou muito grata por receber receber estes artigos , sou estudante de psicologia , portadora de TDAH e dislexia . A neuro saber vem me dando um ótimo suporte.

    1. Suporte Neurosaber
  5. Olá lu eu sou estudante de pedagogia e como é importante esse esclarecimento que você está passando estou amando .

    1. Suporte Neurosaber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *