Aprendizagem baseada em jogos é eficiente para o aluno?

A aprendizagem baseada em jogos e brincadeiras contribui com o desenvolvimento de habilidades sociais, emocionais e cognitivas do aluno. Entenda melhor, neste artigo.

A aprendizagem baseada em jogos contribui com a aprendizagem, na medida em que envolve atividades que permitem às crianças e jovens aprender brincando. Tal pedagogia, na prática, se dá através de jogos e brincadeiras livres e dirigidas, auxiliando no desenvolvimento cognitivo e emocional do aluno.

Para os professores, colocá-la em prática no contexto de sala de aula é um desafio. Isso porque precisam integrar os jogos e brincadeiras no contexto de aprendizagem. Isto é, encontram dificuldade em como tratar prioridades conflitantes, já que precisam responder a avaliações da aprendizagem curricular.

Pensando nisso, escrevemos este artigo para ajudar pais e professores a compreender a importância da aprendizagem baseada em jogos e como promovê-la. 

A importância da aprendizagem baseada em jogos

Toda criança precisa brincar. Não só porque é divertido, mas assim aprendem e se desenvolvem. A brincadeira livre é importante; pais e professores precisam garantir espaços e tempos para as crianças poderem brincar livremente.

No entanto, no que diz respeito à aprendizagem acadêmica, a brincadeira dirigida é o principal aspecto da aprendizagem lúdica. Nos jogos e brincadeiras dirigidos, as crianças experimentam diferentes papéis e aprendem a lidar com emoções e sentimentos.

Os educadores têm um papel ativo no direcionamento das brincadeiras, como preparar o ambiente e fornecer jogos específicos para atingir objetivos de aprendizagem. Habilidades em matemática, leitura e escrita podem ser desenvolvidas ludicamente, o que favorece a motivação da criança para a aprendizagem.

Benefícios da aprendizagem baseada em jogos e brincadeiras

O maior benefício da aprendizagem baseada em jogos é fazer com que o processo se torne motivador e a criança aprende brincando. Combinar conteúdos curriculares com jogos e brincadeiras torna o processo de aprendizagem mais dinâmico e interessante para os alunos.

Existem muitas opções de jogos e brincadeiras onde a criança pode trabalhar resolução de problemas, assim como revisar e reforçar conteúdos já trabalhados. Além disso, o aluno tem a oportunidade de desenvolver estratégias para atingir um determinado objetivo, além de trabalhar em grupo e aprimorar essas habilidades.

Outro benefício da aprendizagem baseada em jogos é que ela pode ser usada em diferentes idades e contextos, já que as brincadeiras têm essa característica de atrair os alunos de modo geral. 

As brincadeiras ajudam as crianças e os jovens a manter o foco e atenção por um longo período, estabelecer metas e a lidar com mudanças comportamentais. Apresentam desafios para o aluno e permite que tenham experiências novas, estimulando o aprendizado.

Gamificação e aprendizagem baseada em jogos

Embora o conceito de gamificação seja relativamente novo no contexto educacional, ele difere da aprendizagem baseada em jogos. A grande diferença entre os dois é que a gamificação usa elementos de jogos para recompensar a conclusão de tarefas, enquanto a aprendizagem baseada em jogos integra o ato de jogar com o conteúdo a ser trabalhado.

Na gamificação, o que acontece é usar regras, elementos e sistemas dos jogos para moldar o comportamento dos alunos. Não se trata de jogar ou brincar com os alunos para promover um aprendizado e nem sempre está relacionada a jogos para motivar os alunos. 

Assim como a aprendizagem baseada em jogos, apresenta benefícios no contexto educacional, pois melhora a experiência e o ambiente de aprendizagem. Da mesma forma, contribui com mudanças comportamentais e pode ser aplicada em diferentes contextos.

Aprendizagem baseada em jogos, na prática

Na aprendizagem baseada em jogos, todo jogo tem uma intenção pedagógica previamente definida. O método pode ser usado para transmitir algum conteúdo ou para reforçar o que foi aprendido, ajudando o aluno a aplicar o conhecimento.

Existem muitas formas de usar os jogos em sala de aula para desenvolver a capacidade analítica e de resolução de problemas. Pode ser em forma de pequenas competições, jogos de tabuleiros e tradicionais adaptados ao contexto educacional, quiz (pergunta e resposta), entre outros. Vale ressaltar que as premiações e o retorno construtivo para os alunos são fundamentais no processo.

No caso da gamificação, a dica é procurar plataformas digitais específicas para a aprendizagem. Ali, os professores encontram conteúdos e dinâmicas prontos que podem ser facilmente adaptados para usar com os alunos como ferramenta complementar a aprendizagem baseada em jogos.

As escolas que usam essas metodologias estão colhendo ótimos resultados com seus alunos. Os professores percebem mais engajamento e um aprendizado mais efetivo. Usar recursos que falam a linguagem das crianças e dos jovens também contribui com o desenvolvimento de habilidades sociais e promove a interação entre pares.

E você, já usou a aprendizagem baseada em jogos com seus alunos? Conte sua experiência nos comentários e contribua com a discussão!

 

Referências:

DELUCA, Christopher. Avaliação da aprendizagem por meio de jogos e brincadeiras

Queen’s University, Canadá. Fevereiro 2018 (Inglês). Tradução: fevereiro 2018. Disponível em: http://www.enciclopedia-crianca.com/aprendizagem-por-meio-de-jogos-e-brincadeiras/segundo-especialistas/avaliacao-da-aprendizagem-por

http://via.ufsc.br/aprendizagem-baseada-em-jogos-ou-gamificacao-entenda-a-diferenca/

Compartilhe este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *