Distúrbio do Processamento Auditivo Central e TDAH - NeuroSaber

Distúrbio do Processamento Auditivo Central e TDAH

A associação entre distúrbio de processamento auditivo (DPA) e TDAH é relativamente comum. Muitos pacientes com uma destas condições também apresenta a outra. Diferenciá-las é muito importante durante o processo de investigação de problemas de aprendizagem, baixo rendimento escolar e alterações de comportamento, pois ambas podem levar ao fracasso social e acadêmico e devem ser, o mais cedo possível, diagnosticadas.

O processamento auditivo (PA)

PA é um processo complexo que envolve diversas áreas cerebrais com a finalidade de perceber, organizar e integrar estímulos auditivos exclusivos ou concorrentes que permitem a identificação e a compreensão dos mesmos. Esta habilidade não é isolada e depende da integridade de outras funções neurológicas como a atenção, a memória e as funções executivas. Existem testes específicos e exames sistematizados para avaliá-lo e para descobri-lo, dependemos basicamente da queixa trazida pelos pais e a escola e destes testes.

O TDAH, por sua vez, é um distúrbio de atenção associada à hiperatividade e impulsividade levando a problemas de atenção seletiva e sustentada, memória operacional e funções executivas com consequências na interação social, aprendizagem e organização temporal, espacial e executiva. Não existem exames para seu diagnóstico que depende de dados dos pais e da escola confrontados com os critérios do DSM-5 e escalas de avaliações específicas. Assim, conhecer as características clínicas e comportamentais de cada um é imprescindível!

O TDAH leva a problemas comportamentais que não ocorrem no DPA, como: hiperatividade, desorganização motora e espacial, dificuldades de controle inibitório, oscilações bruscas de humor frente às frustrações e à espera e déficits de memória de trabalho não-verbal e funções executivas (pouca percepção de erros, autocontrole ruim, dificuldade em lidar com o tempo de cumprimento de tarefas, desorganização geral). Pacientes com tais características tem mais a ver com TDAH do que com DPA.

Além disto, alguns outros dados podem ajudar, como submeter a criança a uma avaliação neuropsicológica completa para investigar déficits em habilidades cognitivas normalmente associados ao TDAH.

É comum que sintomas de desatenção auditiva, pouca memorização auditiva, dificuldades de leitura, escrita e baixo rendimento escolar ocorram em ambas as condições. Portanto, é muito importante que na iminência de tais transtornos sejam investigados a possibilidade da presença de ambos na mesma criança. Como o DPA tem testes e exames bem específicos, muitas vezes descobre-se o DPA e se esquece da possibilidade da criança também ter TDAH. Em artigo publicado em 2007 (veja link abaixo) na Revista Brasileira de Psiquiatria, os autores demonstraram que o uso de medicação psicoestimulante – normalmente indicada para o TDAH – melhorou os índices e sintomas de DPA em pacientes com TDAH e isto pode refletir que é importante se ater em identificar ambos como rotina.

 

Fonte: SCIELO

78 Comentários
  1. Maria de Lourdes 4 meses atrás

    Muito boa informação …gostaria de obter mais conhecimento e dicas como lidar com crianças com essa deficiência

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Maria de Lourdes continue nos acompanhando que teremos mais informaçoes. Abraços

  2. Maria das Graças de Oliveira Viana 4 meses atrás

    Mesmo estando de férias tiro um tempinho para acompanhar as importantes reflexões que vocês da neurosaber postam diariamente. Ótimas contribuições. Muito validas para meu fazer profissional

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Agradecemos Maria das Graças pelo carinho e continue nos acompanhando.Abraços

  3. Núbia Calazans 4 meses atrás

    Sempre os textos contribuem para melhor compreensão dos temas abordados! Obrigada!

    • MARLENE 4 meses atrás

      bOM DIA ESTOU MUITO FELIZ COM TODA ESTA BAGAGEM DE CONHECIMENTOS.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Nubia!

  4. Núbia Calazans 4 meses atrás

    Esse texto contribu sobremaneira na compreensão dos temas abordados, além de apresentar como detectar os transtornos.

    • Regina 4 meses atrás

      É Verdade, fique atenta que termos mais conteúdos interessantes para vocês

  5. elza guimaraes 4 meses atrás

    Texto esclarecedor da dificuldades dos nossos alunos…

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Elza! abraços

  6. Eliane 4 meses atrás

    muito interessante e pertinente para estudo e reflexão nesse inicio do ano letivo
    sou professora e importante para se preparar observar mais meus alunos e intervir

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Elza! abraços

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Eliane! abraços

  7. ARIADINY DANIELY SABINO VILHA 4 meses atrás

    Gostei do artigo. Muitas vezes temos crianças com características de DPA e não compreendemos muito bem o que acontece e como acontece, dificultando lidar do modo mais eficaz ou até mesmo chegar nos pais e alertar sobre o problema. Obrigada pelo artigo e, postem sempre mais novidades.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Ariadiny! continue acompanhando novos artigos e os assuntos já postados pertinentes.

    • Dulcinéia Aparecida da Silva e Silveira 4 meses atrás

      Gosto muito dos textos. Me ajuda muito como pedagoga. Abraços

      • Regina 4 meses atrás

        Obrigada, Continue atenta ao nosso site, teremos mais informações para você!

  8. Jordana 4 meses atrás

    Muito bom! Preciso aprender mais sobre o DPA, assisto sempre vídeos sobre TDAH, quando fiz a pós graduação em psicopedagogia descobri eu e meu filho temos TDAH, eu desde a infância, fiz avaliação com uma profissional, e logo serei avaliada por Neurologista, minha vida já foi muito prejudicada pelo transtorno em varias as áreas, passei a vida sofrendo e sendo julgada, recebi e mail sobre a semana TDAH, e falava sobre salvar a vida e os sonhos da criança com esse transtorno, me comoveu, pois é exatamente isso que precisamos tentar fazer, fiquei a pensar quantis sonhos e projetos se foram, e como tudo poderia ter sido diferente se tivesse sido diagnosticada na infancia.
    Agora não posso deixar que meu filho sofra tanto os sintomas, vou salvar a minha vida e a dele.
    Vocês nos ajudam muito nessa luta, disseminando conhecimento. Parabéns!

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Joradana pelas palavras de carinho! continue acompanhando mais informaçoes pelos canais da Neurosaber

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Joradana pelas palavras de carinho! continue acompanhando mais informaçoes pelos canais da Neurosaber.

  9. josianes rosa leoni 4 meses atrás

    gosto muito de ler os artigos,pois tenho meu menino com correlaçao com autismo e e sses comentarios sao ricos em informação!!

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Ola Josianes! continue acompanhando os canais da Neurosaber. Obrigada

  10. Maria Conceição Fagundes dos Santos 4 meses atrás

    Amei o artigo,a cada dia é uma nova aprendizagem,esta equipe tem mim estimulado muito a buscar novos conhecimentos.Conteúdos objetivos e claros. Estou incentivando aos familiares e professores dos meus alunos aqui em ENTRE RIOS na Bahia para também serem seus seguidores . Sou Psicopedagoga com Especialização no AEE .Muito obrigada,que Deus continue abençoando este casal grandemente.
    ..

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Maria da Conceição! agradecemos seu compartilhamento

  11. LUCIMARA SANTOS ZANDONÁ 4 meses atrás

    Foi muito bom o artigo. Ele esclareceu a diferença entre tdah e dpa.

    • Regina 4 meses atrás

      Obrigada, fique atenta teremos mais informações para vocês

  12. Ana Lúcia Vogt Assis Nunes 4 meses atrás

    Eu gostaria de saber se a ajuda de um fonoaudiólogo capacita esta criança ou adolescente?

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Sim Ana Lucia! é essencial

  13. Guiomar Rita do Carmo Scheeren 4 meses atrás

    Achei o artigo interessante e produtivo. Poderia ser mais fácil identificar. Minha filha tem dificuldade de atenção, mas não é hiperativa. e a pouco fiquei sabendo dá existência do PA. E algumas características batem com os dois! Ela já tem 15 anos e é uma luta para entender o que acontece com ela. Gostaria de ter conhecido a Neuro saber, à mais tempo.!
    Parabéns pelo trabalho

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Sim Ana Lucia! é essencial

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Guiomar! abraços

  14. Cláudia Sanfelice 4 meses atrás

    Muito bom!! Continuarei a acessá-los, pois estou aprendendo muito.
    Esse trabalho de vcs está me motivando muito a continuar minha caminhada profissional.
    Obrigada!!

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Guiomar! abraços

  15. Lúicia 4 meses atrás

    Muito bom e muito importante saber.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Lucia! abraços

  16. Liliana Burguêz 4 meses atrás

    Mais um trabalho muito para enriquecer o meu conhecimento. Obrigada

    • Regina 4 meses atrás

      Quero Agradecer pelo carinho, continue nos acompanhando!

  17. Celina 4 meses atrás

    Parabéns pelo artigo.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Agradecemos Celina e continue nos acompanhando.

  18. Angela 4 meses atrás

    Muito interessante!

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Angela e continue nos acompanhando.

  19. Leonilda Valiati 4 meses atrás

    Meu filho é diagnosticado com TDAH, mas as vezes percebo que ele pode ter DPA, que exames devo fazer para descobrir?

    • Beatriz Oliveira 4 meses atrás

      Leonilda Vallati, você deve procurar um(a) Fonoaudiólogo (a) especialista na área de Processamento Auditivo Central, ele é responsável pelo exame e diagnóstico.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Ola Leonilda! é necessario fazer uma avaliação com uma fonoaudiologa.

  20. Rosane Lemos 4 meses atrás

    Meu filho está hoje com 15 anos e foi diagnosticado com TDAH e problemas no Processamento auditivo central. Só que ele não é hiperativo mas tem certas dificuldades no aprendizado. Terminou o primeiro grau e este ano inicia o segundo grau. De que forma posso ajuda-lo a melhor a questão dá atenção e o desempenho escolar?

  21. Yara 4 meses atrás

    Muito bom o paralelo entre o TDAH e o DPA. Por favor, falem mais sobre o DPA!!!

  22. FABIOLA MOREIRA DA COSTA 4 meses atrás

    Artigo muito interessante , nos ajuda muito em sala de aula, pois muitas vezes nos falta esclarecimentos maiores e fica meio confuso. O estudo ainda é o melhor caminho, bem como a observação de cada criança.

  23. Maria das Graças Lima de Souza 4 meses atrás

    Ainda não tive alunos com DPA em minha creche,mas foi muito esclarecedor,já tenho uma visão correta ,com um olhar mais detectivo para orientar os pais e professores.
    Agradeço a oportunidade dr. Clay,sucesso em suas pesquisas. Muita Paz e Luz

  24. Beatriz Oliveira 4 meses atrás

    Alguns testes comportamentais dá bateria de avaliação de PAC são puramente auditivos, ou seja, a resposta é guiada pelo estímulo auditivo. Isso nos ajuda a tentar fazer um diagnóstico diferencial entre TPAc e TDAH. Digo “tentar” pois mesmo com testes específicos algumas vezes ficamos na dúvida. A queixa da criança/família que tem TPAc é puramente auditiva. Como Fonoaudióloga atuante na área, acredito que uma boa avaliação do PAC ajudará muito o Neuropsicólogo na sua avaliação.
    Abraços

  25. Eliane 4 meses atrás

    Parabéns a equipe! Texto esclarecedor! Os pais necessitam ser mais atentos buscando profissionais quando necessário.

  26. Paola 4 meses atrás

    Gostei do artigo, bem explicado e esclarecedor, muito bom parabéns

  27. Sandra da Costa Luz 4 meses atrás

    Bom dia, parabéns pelo excelente trabalho que vocês veem realizando. As neurolives são excelentes, os textos são esclarecedores e os vídeos auxiliam muito para um melhor entendimento dos diferentes transtornos e dificuldades da aprendizagem. Obrigada!
    Em tempo: Sou Sandra da Costa Luz, 40 anos de experiência como professora, supervisora, coordenadora e diretora da Educação Básica (rede estadual/MG e rede particular/UNIPAC e sistema ANGLO de ensino). Hoje atuo como Psicopedagoga (desde 2010).

  28. Lucilia 4 meses atrás

    Gostaria de saber o que significa dificuldades do controle inibitório.
    Ótimo artigo. Muito grata.

  29. MARIA ISABEL 4 meses atrás

    QUAIS SERIAM OS TESTES PARA DIAGNOSTICAR DPA?

  30. Raimundo Nonato Pereira da Silva 4 meses atrás

    Muito bom

  31. Isabel cristina pereira bispo dos santos 4 meses atrás

    Gostaria que falasse mais sobre DPA .

  32. Lúcia Maria de Carvalho Assis 4 meses atrás

    Boa tarde! Primeiramente parabéns pelo excelente trabalhos de vocês. As neurolives muito esclarecedoras, os artigos, vídeos nos auxiliam muito o entendimento dos diversos transtornos e dificuldades da aprendizagem.
    Sou Lúcia Maria de Carvalho Assis, professora de Educação Física do Ensino Fundamental Ciclo!
    da Rede Estadual/SP – Sorocaba. Meu muito obrigada!!!!

  33. Vivane Joelle 4 meses atrás

    Acho que acabei de descobrir o que meu aluno têm; falo, repito, explico e parece que estou falando outra língua, ele não consegue entender. Sinto até angustia. Vou procurar mais artigos sobre DPA, é conversar com os responsáveis.

  34. Roberta de souza xavier Silva 4 meses atrás

    A Neuro saber, caiu do céu está me ajudando muito com o meu filho.

  35. Creuza 4 meses atrás

    Ter a oportunidade de conhecer outras formas de ajudar as crianças e jovens que tem um transtorno faz crescer em mim a vontade de buscar mais informações e esse site nos permite conhecer de forma clara e precisa. Obrigada e muito obrigada a equipe da NeuroSaber!!

  36. Andreia 4 meses atrás

    Parabéns pelo artigo muito bom…

  37. FERNANDA DANIELA B. ANDRADE 4 meses atrás

    Parabéns gostei muito bem explicado , muito bom .

    • Regina 4 meses atrás

      Fernanda Obrigada pelo carinho! Continue nos acompanhando em nossos canais.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Fernanda! abraços

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Fernanda!

  38. Maria Conceição Santana Soares 4 meses atrás

    Parabéns a toda equipe NeuroSaber.
    Nós como professores , especialistas precisamos ampliar nosso olhar a cada dia e ajudar essas crianças da melhor forma possível.
    Obrigada,Luciana.
    Abraço,
    Conceição.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Maria da Conceição pelo carinho.

  39. Regina Kasai 4 meses atrás

    A avaliação dos distúrbios de processamento auditivo é bastante criteriosa, com testes realizados em cabine acustica por fonoaudiólogos, especialista em audiologia. Seu diagnóstico, portanto, é fácil e rápido. Seus transtornos impactam a compreensao das informações auditivas, dificultam a aprendizagem da leitura e escrita e podem dificultar a compreensão de situaçoes sociais de comunicação em grupos maiiores. A abordagem fonoaudióloga pode ser feita em cabine acustica ou nao, a depender dos dados encontrados na avaliacao clinica fonoaudiólogica e audiológica. Como concorre com dislexia e TDAH ( não necessariamente) implica em uma abordagem multidisciplinar.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Perfeito Regina! obrigada pelas colocaçoes.

  40. Karla 4 meses atrás

    Muito bom o texto, minha filha é diagnosticada com DPA. Durante muitos anos foi acompanhada pela Fono. Ajudou muito na sua organização do dia a dia. Hoje ela tem 15 anos e está 1 ano sem acompanhamento, porém acho que está fazendo muita falta principalmente nas questões da aprendizagem. Ela nao quer mas ser acompanhada pela Fono.

  41. Yohana Analu de Lima Murta 4 meses atrás

    Tenho uma filha ser 8 anos e ela sofre com escola desde os 5 anos. Achava que era normal a agitação dela a.escola dizia que ela estava em fase de alfabetização ainda e que eu não me preocupasse. O ano.passado ela me deu muito trabalho na escola chorava todos os dias não se enturmou muito com a turma dela e a escola achava que aquilo não era normal. Porém comecei a procurar por varios especialistae e foi pedido vários exames a ela, um deles o PAC.o resultado veio essa semana no meu e-mail. Na audiometria eles sugerem audiometrias de repetição por estar com uma otite do ouvido médio causado.por renite. Nos demais eles falam sobre TDAH e o encaminham a fono. Quero saber qual a diferença ou relação entre TDAH e Dislexia. Falei.com a psicóloga dela e ela disse que além da terapia ela vai precisa de medicação. Mas me preocupo pois Jah ouvi tantos relatos sobre a medicação que deixa a criança meia boba

  42. ROSICLAIRE ALVES de NOVAES 4 meses atrás

    Bom dia ,esse artigo é muito rico em informações na qual ,mostra como podemos ajudar nossos alunos a melhorar a socialização principalmente os alunos com mudança brusca de humor ,que Deus continue a abençoar vcs com esse trabalho maravilhoso.

  43. LIANA MARTINS DE SOUSA VERSIANI 4 meses atrás

    PARABÉNS EXCELENTE EXPLICAÇÃO ,VOCÊS DA NEUROSABER TRAGO CONTEÚDOS DE GRANDE UTILIDADE PARA NÓS PROFESSORES.

  44. Amanda 4 meses atrás

    Dr Clay, minha filha já foi diagnósticada e tratada com fono e cabine por conta do DPAC. Mas ela tem indícios de deficit de atenção e preciso muito de uma indicação de equipe multidisciplinar ou de um neurologista especialista aqui em Sao Paulo que entenda de ambos (DPAC e TDAH) para que possa indicar o diagnóstico e tratamento corretos. Muito obrigada

  45. Doroteia 4 meses atrás

    texto esclarecedor. Ajudará muito na minha prática.

    • NeuroSaber 4 meses atrás

      Obrigada Doroteia! abralos

  46. Maria Angela Rodrigues da Silva 4 meses atrás

    Muito válido pra mim ter maiores explicações sobre DPA. Enquanto psicopedagoga, atendi vários clientes com diversos problemas,no consultório. Não me lembro de ter surgido algum com DPA.
    É de muita valia as informações.

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

CONTACT US

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Enviando

2015 / 2017 Neuro Saber. Todos os direitos reservados.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?