Transtorno opositivo desafiador no TDAH - NeuroSaber

Transtorno opositivo desafiador no TDAH

Quem tem uma criança com o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) sabe como o dia a dia pode ser um desafio, independente da situação. É importante ressaltar, no entanto, que cada caso apresenta uma peculiaridade.

Agora, e quando o TDAH de seu filho ou filha apresenta aquilo que os especialistas chamam de Transtorno Opositivo Desafiador (TOD)? Muitos pais não conseguem lidar com suas crianças sem que haja o acompanhamento de profissionais. Aliás, nunca é demais salientar que somente com especialistas o tratamento de uma pessoa com TOD associado ao TDAH é aconselhável.

Sabe-se que o número de crianças com TDAH a apresentarem comorbidades chega perto dos 70% dos casos. Além disso, 10% dos pequenos podem manifestar mais de três comorbidades associadas.

O que é o Transtorno Opositivo Desafiador?

Relembrando o TOD, é comum que grande parte dos pais não saiba que o transtorno é uma comorbidade do TDAH, ou seja, há combinação entre eles.

O TOD é uma condição que afeta diretamente o aspecto comportamental da criança, uma vez que ela será acometida pelo sentimento de irritabilidade. Além disso, o pequeno pode ter acessos de raiva e indisciplina. Portanto, a convivência com a pessoa necessita de muita cautela e paciência. O tratamento é essencial para amenizar esses efeitos.

Qual a semelhança nas características do TOD com o TDAH?

Na verdade, por se tratar de uma comorbidade, o TOD exercerá influência na forma em como o TDAH vai se manifestar. Tudo isso pode ter efeito na vida do pequeno, desde o comportamento com familiares até no desempenho escolar.

Contudo, vale elencar abaixo quais são as características mais frequentes em crianças com TOD:

  • Comportamentos que demonstrem raiva;
  • Comportamento agressivo;
  • Desobediência em geral;
  • Hostilidade com o outro;
  • Intolerância a frustrações;
  • Desrespeito a solicitações;
  • Outros.

Interessante trazer ao conhecimento de pais e responsáveis que cerca de 1/3 da população diagnosticada com TDAH apresenta o TOD como uma das comorbidades. Aproximadamente 33% dos casos.

Quando não tratada de forma devida, o TOD pode ser bem sério na vida da criança, levando a quadro de desunião no seio familiar e a outras consequências. Porém, o pequeno não deve ser responsabilizado, uma vez que ele tem um transtorno que o induz a essas situações. Por isso a importância de iniciar um tratamento o quanto antes.

O que fazer quando a criança apresentar essas características?

A primeira providência a se fazer é procurar ajuda profissional. Para que os pais tenham o diagnóstico, é preciso que eles já tenham passado por algum especialista.

A partir disso, o médico vai analisar o caso apresentado e indicará qual a melhor forma de tratamento.

Como é feito o tratamento para o TDAH?

A maneira de tratar o transtorno associado a comorbidades ou não é com medicamentos devidamente prescritos pelos profissionais.

Entretanto, o tratamento é interdisciplinar, contando com a ajuda de outros especialistas na área pedagógica, psicopedagógica e de saúde mental.

Vale reiterar que embora os pais devam mostrar autoridade, não é aconselhável medir forças com as crianças, como uma discussão. A melhor saída é o auxílio profissional.

Veja também:

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

CONTACT US

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Enviando

2015 / 2017 Neuro Saber. Todos os direitos reservados.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?