Atividades adaptadas para alunos com deficiência intelectual

A inclusão de alunos com deficiência intelectual é um direito garantido por lei. Todos devem ter acesso a uma educação de qualidade e que proporcione o desenvolvimento psicopedagógico. Quando alguma criança, que necessita de um acompanhamento especial, chega à sala de aula; os educadores precisam estar cientes da melhor atividade a ser adaptada para sua demanda.

Atenção que faz toda a diferença

Importante saber que uma pessoa com deficiência intelectual apresenta dificuldades para resolver problemas que surgem no cotidiano, assim como estabelecer interação social, seguir regras, cumprir com seus compromissos e entender ideias abstratas. Isso significa que os estudantes nessa situação devem ter profissionais que estabeleçam uma relação pedagógica de muita atenção para suprir suas necessidades.

Quais as atividades podem ser usadas para alunos com deficiência?

  • Interessante usar objetos do interesse e de coleções da criança para categorização, classificação, agrupamento, ordenação, noções de conjunto e quantidade;

  • Personagens do universo infantil e que desperte interesse na criança. Isso pode fazer com que ela desenhe e construa tanto o seu silabário quantoos jogos temáticos, o que favorece a alfabetização;

  • O uso de itens como fita crepe, tintas, carrinhos, carimbos e massinha é ideal para estimular a coordenação viso-motora; e aprimorar as habilidades de preensão;

  • Utilização objetos reais e do cotidiano para o desenvolvimento de percepções e compreensão de medidas e suas variações de maneira eficaz, valorizando os registros por meio de desenho para posteriormente atribuir significado numérico;

  • Utilização do Geoplano para o desenvolvimento de aspectos de percepção, elaboração, espaço, formas e medidas, reprodução de imagens;
  • Uso de pastas com plástico, atividades em sulfite envoltas em papel contact e canetão de lousa branca para que o pequeno risque, brinque e apague, promovendo a psicomotricidade do aluno.
  • Os encartes de revistas são excelentes para a criação de quebra-cabeças, além de possibilitar percepções de posições no espaço;
  • Utilize brinquedos que possam incentivar a leitura, a associação de palavras e dos objetos e a categorização;

O que fazer para explicar os conteúdos em sala de aula de forma eficaz?

Quando temos um aluno com deficiência intelectual em sala de aula, a melhor coisa a ser feita é tentar identificar qual a sua maior dificuldade para que as iniciativas sejam tomadas de forma significativa.

Importante ressaltar que uma pessoa com essa deficiência pode não ter muita facilidade para entender conteúdos que trabalhem com o sentido figurado. Sendo assim, a explicação deve ser algo que fuja da conotação. É aconselhável que os educadores usem exemplos concretos na exposição da matéria e dos exercícios, principalmente com aplicação no cotidiano da criança.

Outro caminho que deve ser tomado é a identificação das habilidades e competências apresentadas pela criança a fim que isso seja trabalhado efetivamente e que a inclusão seja praticada.

Quem pode contribuir com o desenvolvimento dos pequenos?

Educadores, psicopedagogos, psicomotricistas, entre outros especialistas, são ideais para terapias que atendam alunos com deficiência intelectual. A família também tem um importante papel na busca pelo auxílio necessário com esses profissionais.

Compartilhe este artigo

Comments 2

  1. Boa noite!
    Me chamo Leonora e sou professora. Encontro muitos desafios na sala de aula, com a indisciplina e dificuldades de Aprendizagem e falta de motivação. Muitas vezes me sinto despreparada para fazer essa intervenção pedagógica.

    1. NeuroSaber Responde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *