Atividades Psicomotoras nas Dificuldades e Transtornos de Aprendizagem

Todos os dias, alunos dos mais diferentes perfis são estimulados por meio de tarefas que visem ao desenvolvimento de habilidades mais gerais e específicas. Ler, raciocinar, escrever, pular, correr, dentre outros aspectos são práticas trabalhadas metodicamente pelos educadores e pelos psicopedagogos. No meio desse conjunto, podemos destacar a psicomotricidade. Sendo assim, as atividades psicomotoras são fundamentais. 

No entanto, vamos relembrar alguns conceitos importantes para não haver equívocos e a fim de que todos os leitores fiquem por dentro da informação real. Comecemos, então, pela psicomotricidade. O que ela significa?

A Psicomotricidade e sua importância

A psicomotricidade pode ser entendida como uma ciência que objetiva fazer a conexão entre os aspectos emocionais, cognitivos e motores nas diversas etapas da vida do ser humano. Isso porque o bebê tem esse conjunto de aspectos determinados para sua idade, assim como uma criança maior, o adolescente, o adulto e o idoso. O estímulo das áreas correspondentes a essa ciência é imprescindível para as pessoas.

A partir disso, vemos a importância que ela representa no desenvolvimento de um indivíduo frente aos desafios que são inerentes a cada fase da vida. No caso das Dificuldades e dos Transtornos de Aprendizagem não é diferente; e as atividades psicomotoras se tornam essenciais para proporcionar uma série de soluções para o ser humano. 

Atividades psicomotoras nos Transtornos de Aprendizagem

Os Transtornos de Aprendizagem são caracterizados como sendo de origem neurobiológica. Isso inclui fatores genéticos, ambientais e epigenéticos, o que influencia a capacidade do cérebro para processar ou perceber as informações, tanto verbais como não-verbais.

As atividades psicomotoras voltadas para esses casos devem se pautar em aspectos que estejam ligados ao desenvolvimento motor da criança. Porém, é interessante notar que referimos ao caráter geral da situação. 

Esse desempenho das habilidades motoras está relacionado à aprendizagem da criança, principalmente quando os educadores trabalham essas tarefas unindo as técnicas voltadas para a inclusão social e pedagógica do aluno. Escrever, recortar, colar e proporcionar condições que estimulem a cognição do pequeno. 

As atividades em questão podem analisar alguns aspectos que são importantes para o desenvolvimento, tais quais: grafomotricidade, lateralidade, organização espacial, coordenação, dentre outros aspectos. Vale ressaltar que essa observação também é responsável por revelar a existência de algo mais sério e que precise de um acompanhamento até mais aprofundado.

Atividades psicomotoras nas Dificuldades de Aprendizagem

As dificuldades de aprendizagem, por sua vez, estão ligadas a fatores que podem variar desde a metodologia utilizada na escola até o contexto vivenciado pelo aluno no ambiente doméstico. 

Neste caso, as atividades trabalham com eixos semelhantes aos que são aplicados nos Transtornos de Aprendizagem. Entretanto, a abordagem é diferente, tendo em vista que tanto a dificuldade quanto o transtorno têm causas distintas. 

Nas Dificuldades de Aprendizagem, a lateralidade também é explorada; assim como a discriminação visual e auditiva; a coordenação motora fina, global e óculo manual e o esquema corporal.

Interessante afirmar que muitas das dificuldades são potencializadas pela falta de recursos psicomotores utilizados em idade certa. As atividades psicomotoras são de total relevância no que diz respeito ao desenvolvimento da criança no ambiente ao qual ela está inserida, pois essas práticas também são caracterizadas pelo aspecto preventivo. 

Quando essas atividades são dotadas de lado lúdico, dinâmico e com valorização do movimento; elas incentivam a criança a ter mais interesse no aprendizado. Outros fatores podem ser  observados, como a consciência corporal, aumento da autoestima, as noções de espaço e uma melhora acentuada no desempenho escolar.

Importante saber

Cada aluno/indivíduo deve ser analisado de maneira única, pois cada um tem uma característica, seja dentro dos Transtornos ou das Dificuldades de Aprendizagem. A equipe pedagógica deve observar quais são os pontos a serem trabalhados e proporcionar à criança as melhores condições de desenvolvimento.

 

 

Compartilhe este artigo

Comments 2

  1. Meu filho de 6 anos e só agora pude entender muitas situações que já passei com ele,poque só agora tive o conhecimento do TEA e muitos mais,e outros comportamentos.Eu junto a equipe escolar estamos buscando atendimento.
    Gostei muito do ponto do artigo em que fala sobre a maneira trabalhada na escola e em casa.Gostaria de saber ainda mais com que material posso lidar com meu filho no dia dia em casa?

    1. Suporte Neurosaber

      Olá Izabela

      Acesse nossos canais, temos muitas informações importantes lá que podem ter respostas a todas as suas dúvidas. Vale a pena conferir!!!

      YouTube Neurosaber: https://www.youtube.com/neurosabervideos

      Facebook Neurosaber: https://www.facebook.com/neurosaber

      Instagram Neurosaber: https://www.instagram.com/neurosaberoficial

      Blog Neurosaber: https://neurosaber.com.br/artigos

      Facebook Entendendo Autismo: https://www.facebook.com/entendendoautismo

      Instagram Entendendo Autismo: https://www.instagram.com/entendendoautismo

      Blog Entendendo Autismo: http://entendendoautismo.com.br/artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *