Atuação do Fonoaudiólogo no processo de aprendizagem

O papel do profissional de fonoaudiologia vai além de trabalhar com a entonação de voz de uma pessoa. A importância reside em outros vários aspectos, que abrangem todos os caminhos que lidam com a fala, a audição e a escrita. O processo de aprendizagem é uma etapa de profunda relevância na vida de um indivíduo, sendo que a infância é a fase mais determinante e decisiva.

É muito comum, no entanto, que crianças apresentem algum sinal que necessite de um acompanhamento profissional. Mas para se chegar a esse quadro, é preciso que pais e professores possam notar as dificuldades (que relacionam a fluência da fala e a capacidade da audição) mostradas pelo pequeno.

A partir da comunicação pais-educadores, é aconselhável que as partes cheguem ao consenso de que o fonoaudiólogo terá toda a metodologia indicada e ofereça a solução tão desejada em prol da criança.

Como é o trabalho do fonoaudiólogo no processo de aprendizagem?

A resposta da pergunta que norteia este artigo não é difícil, mas requer um espaço para que o passo-a-passo seja devidamente exposto. Vale adiantar, no entanto, que a função exercida pelo fonoaudiólogo é completamente multidisciplinar, sendo que ele é responsável por dar as coordenadas aos demais especialistas (principalmente por estar por dentro da demanda do paciente).

O fono é responsável por traçar, junto com as diretrizes da equipe pedagógica, exercícios que trabalhem a oralidade. Sendo assim, o profissional utiliza materiais gráficos para estimular a leitura e, assim, analisar os problemas apresentados pela criança.

Outro fator importante é a associação das funções do fonoaudiólogo ao planejamento escolar, sendo que a comunicação do estudante é um detalhe primordial de todo o processo pedagógico. Contudo, esses profissionais não pertencem à área pedagógica, mas representam uma importante parceria na proposição de soluções que visem dar à criança melhores resultados em sua linguagem.

O fonoaudiólogo procura exercer suas atividades por meio de técnicas que envolvem o aspecto lúdico, como textos próprios para a infância e até jogos que estimulem a fala do pequeno. Vale ressaltar que o profissional de fono também pode utilizar exercícios que ajam diretamente na musculatura que estejam ligados à fala e à audição.

Quando o fonoaudiólogo estabelece uma determinada comunicação com a escola, o trabalho tende a ficar completo. Isso acontece, pois, junto com a equipe pedagógica, ambas as partes podem desempenhar metodologias que compreendam aspectos importantes no processo de aprendizagem, como a alfabetização. Cada um em sua devida área de atuação.

Em casos mais extremos, é de grande relevância que o profissional conte também a ajuda de psicólogos para ajudar na identificação dos problemas que afligem a criança. Esses episódios podem envolver gagueira, bloqueio de comunicação ou qualquer outra alteração na fala.

Há que se ressaltar outras funções que o profissional de fonoaudiologia também exerce junto a escolas:

  • Promover análises no contexto escolar para proporcionar sondagens na escrita em grupo e observar estratégias junto aos professores;
  • Atuar no processo de inclusão escolar de alunos que apresentem necessidades pedagógicas especiais;
  • Ajudar na elaboração de técnicas que ofereçam ao estudante uma experiência satisfatória diante do medo de se comunicar de forma efetiva.

Compartilhe este artigo

Comments 22

  1. Cada vez mais me apaixono pelos artigos sobre os problemas que afetam crianças e adolescentes até a fase adulta que o Dr. Clay e a Luciana Brites nos disponibiliza! Obrigada por compartilhar conosco o conhecimento de vocês! Deus vos abençoe! Abraços!

    1. NeuroSaber Responde
  2. Que legal essa matéria, pois justamente essa semana vou ter um encontro com uma psicóloga, uma psicopedagoga e a fonoaudióloga do meu aluno autista para conhecer o trabalho multidisciplinar que elas realizam e quando li achei em esclarecedor. Margarete

    1. NeuroSaber Responde
  3. Provavelmente o transtorno é quando a criança é atendida pelo professor e o mesmo procura utilizar todos os recursos necessários e não obtém os resultados esperados no meu ponto de vista é transtorno. E a dificuldade de aprendizagem é algo que precisa ser trabalhado procurando usar meios e recursos metodológicos para fazer um trabalho detalhado pensando no aprendizado da criança.

  4. O fono é responsável por traçar, junto com as diretrizes da equipe pedagógica, exercícios que trabalhem a oralidade – O fonoaudiólogo é responsável não só pela oralidade, ele é responsável tanto pela linguagem oral quanto a linguagem escrita. É o Fonoaudiólogo o profissional responsável por trabalhar com Distúrbios de aprendizagem, leitura e escrita e também com alfabetização.

    1. NeuroSaber Responde
  5. EU AMO TUDO O QUE TENHO APRENDIDO NAS DICAS QUE VOCÊS TEM MANDADO, TEM SIDO DE GRANDE VALOR E MUDOU MUITO MINHA VIDA COM MÃE E EDUCADORA . QUE DEUS EM SUA INFINITA BONDADE DE A VOCÊS A CADA DIA GRAÇA E SABEDORIA PARA DESVENDAR OS MISTÉRIOS DO CELEBRO QUE DEUS OS ABENÇÕE

    1. NeuroSaber Responde
      1. NeuroSaber Responde
    1. NeuroSaber Responde
  6. meu filho tem TDAH e tem dificuldade na escrita.Um fonoaudiologia pode me ajudar nesse caso da mal escrita ?

    1. NeuroSaber Responde
  7. Ola gosto muito dos artigos de vcs. Queria saber quais exames são necessários para se detectar alterações no processamento auditivo central?

    1. NeuroSaber Responde
  8. Gostaria de receber posts e artigos recentes sobre fonoaudiologia e neuroaprendizagem

    1. Adriana Matias
  9. Olá, sou professora de A.E.E. e tenho aluno surdo,com implante coclear e prótese auditiva (fica mais tempo sem o equipamento do que com,devido aos danos causados pela falta de cuidado) no 7o Ano do E.F. que ainda não concluiu a alfabetização devido às dificuldades de assimilar o “som” das palavras,bem como letras/sílabas. É acompanhado por fono mas não consigo perceber progresso no avanço de aprendizagem. Como posso ajudá-lo?!Como é o trabalho de “alfabetização” do fono ,é possivel realizar um projeto conjunto com o fono ? Grata, Eliane

    1. Adriana Matias

      Olá Eliane por questões de lei não fazermos esse tipo de orientação sem avaliar a criança ideal é que converse com fono e veja qual melhor forma de intervenção que você possa trabalhar juntas para um resultado melhor no desenvolvimento dele .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *