Causas e sinais do atraso psicomotor em bebês e crianças

Durante a primeira infância, a criança pode demonstrar alguns traços que indiquem o atraso psicomotor. É importante ressaltar que nesse período, do zero aos cinco anos de idade, o pequeno começa a ficar mais receptivo aos estímulos provenientes do espaço em que ele está inserido. Além disso, suas habilidades motoras passam a ser melhor trabalhada.

Até o primeiro ano, o bebê já consegue alguns progressos: controlar a cabeça (até o terceiro mês), rolar (até o quinto mês), arrastar, sentar, engatinhar e a marchar (até o décimo segundo mês). É preciso salientar que esses períodos são observados pelos especialistas como aqueles em que a maioria das crianças demonstra os avanços.

Quando é iniciado o desenvolvimento motor?

Muitas pessoas não sabem, mas esse desenvolvimento começa na vida uterina. Nessa fase ocorre uma série de transformações que são determinantes na estrutura física do bebê. Além disso, o corpo passa também pelo processo de maturação neurológica e a formação de habilidades relacionadas ao comportamento (e os aspectos cognitivo, afetiva e social).

Quando ficar preocupado em relação ao atraso psicomotor?

Os pais devem ficar mais atentos no momento em que os pequenos não apresentam o desenvolvimento normal de suas habilidades. Por exemplo: um bebê com um ano e meio já costuma ter o corpo mais firme (movimentos e postura). Se ele chegar a essa idade com o corpo bem ‘molinho’ é porque algo necessita de uma atenção maior.

Quais são as causas?

Segundo estudos, as principais causas do atraso psicomotor podem ser divididas em dois grandes eixos: origem ambiental e origem genética. Pesquisadores contaram com uma amostra de 73 crianças para o levantamento. Ao final da experiência, constatou-se que 38,4% delas correspondiam ao primeiro grupo (ambiental) e 24,6% ao segundo (genético).

– Causas ambientais investigadas: desnutrição, distúrbios motores (Encefalopatia hipóxico isquêmica; Microcefalia secundária à radiação ionizante, Toxoplasmose congênita, outros).

– Causas genéticas investigadas: Síndrome de Down, Síndrome de Weaver, Neurofibromatose, outros.

Quais são os sinais do atraso psicomotor?

– Rigidez muscular;

– Espasmo muscular;

– Atraso na fala;

– Dificuldade de deglutição;

– Movimentos muito rígidos (como se a criança estivesse engessada).

Qual o tratamento mais indicado para esses casos?

É importante ressaltar que o tratamento mais indicado para amenizar os efeitos de atraso psicomotor é aquele cuja individualidade da criança vem sempre em primeiro lugar. Os especialistas analisam o caso do paciente, assim como o relato dos pais.

A partir desse passo, os profissionais começam a delinear qual a intervenção que mais se encaixa na vida do pequeno. Isso inclui, por exemplo, as especificidades que são mais necessárias às demandas trazidas pela criança e por sua família.

O que nunca deve ser feito?

Em caso de criança ou bebê que manifeste algum atraso psicomotor, o que nunca deve ser feito é forçar o seu corpo para que fique posicionado de forma correta. Lembre-se que o contato com especialistas é sempre a melhor alternativa.

 

Dr Clay Brites

Compartilhe este artigo

Comments 2

    1. Adriana Matias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *