Como a Neurociência pode ajudar a entender como as crianças de 0 A 6 anos aprendem?

A área da Neurociência é responsável por estabelecer como o nosso cérebro atua e determina os mais variados comportamentos que todos nós expressamos durante nosso cotidiano; dentre elas, a aprendizagem infantil.

Vale ressaltar que por muitos anos, atribuições ligadas à atividade humana, tal como a estrutura e a função dos processos psicológicos, além da percepção, memória, atividade intelectual, fala, movimento e a ação foram descritas e estudadas por inúmeras teorias psicológicas.

Como a neurociência pode ajudar?

Por meio de pesquisas cada vez mais elaboradas e que visem à divulgação de evidências científicas. Interessante ressaltar que o resultado desses levantamentos devem ser utilizados pelos profissionais ligados à educação com o objetivo de unir o que fora descoberto pelas análises com o dia a dia das crianças. A Neurociência é um campo de estudo imprescindível.

Como é a divisão cerebral de acordo com a Neurociência?

– Área frontal: essa parte é responsável pelas funções executivas, onde ocorrem todos os processos que exigem planejamento, organização, sequencias, decisão, análise, síntese, atenção executiva (seletiva e sustentada), coordenação de estratégias (eleição de prioridades e ações secundárias), inibição comportamental, memória de trabalho, exibilidade de interesses, percepção de erros e construção das correções;

Área temporal: a região é responsável pela percepção auditiva dos sons e das diferentes estruturações de linguagem fonológica, sendo o centro da toda a linguagem de nosso cérebro;

Área parietal: essa parte está conectada à sensibilidade geral (tátil, propriocepção, dor, etc.), coordenação espacial, integração senso-perceptiva e orientação atencional;

Área occipital: a região occipital está ligada a toda a habilidade visual sendo o centro das percepções visuais para as tarefas do cotidiano.

As divisões expostas acima mostram como o cérebro atua de forma complexa e coordenada em que uma parte depende da outra de maneira considerável.

Por que é importante o desenvolvimento de tais aspectos?

A importância de se desenvolver essas habilidades tão cedo tem um motivo nobre: a primeira infância é um momento crucial para progressos futuros. A primeira infância pode ser definida como uma etapa importante para o estabelecimento de determinadas habilidades fundamentais da criança.

O cérebro, com toda sua estrutura e processamento das informações mais variadas, modifica-se ao longo do tempo. Essas mudanças ocorrem de forma mais acentuada, sobretudo nas primeiras fases da vida, a primeira infância.

Esta fase é caracterizada pelo início de uma série de comportamentos e interação com o ambiente em que ela está inserida. A avaliação do desenvolvimento se revela um passo importante para vida do pequeno e de sua família.

É imprescindível conhecer quais os pontos existentes de fragilidade do perfil de aprendizagem. Além disso, é importante também salientar os aspectos do desenvolvimento que podem ser considerados como pontos fortes da criança.

Isso contribuirá de maneira bastante interessante, a ponto de os especialistas conhecerem qual o impacto dos déficits que afetam a criança; aliás, auxilia também na proposição de estratégias que podem ser mais efetivas para a aprendizagem infantil.

O estímulo para o cérebro

É bom reiterarmos uma informação que publicamos por aqui, no qual dizia que a aprendizagem infantil depende de estímulos cujos educadores conhecem bem os métodos necessários para tal finalidade. Além disso, vale dizer que é preciso salientar o fato de especialistas da área da neuropediatria também serem responsáveis por esse incentivo.

Equipe multidisciplinar

Outro dado importante é que profissionais da psicopedagogia, pedagogia e outros especialistas podem compor uma equipe multidisciplinar responsável pela aplicação de atividades e exercícios eficazes para o desenvolvimento das habilidades cerebrais. Isso é essencial para a evolução das funções do cérebro das crianças.

Processo feito por etapas

No entanto, é importante salientar que tudo deve ser feito por etapas. O cérebro da criança precisa assimilar as informações repassadas, somente dessa maneira o pequeno conseguirá obter uma boa aprendizagem.

 

Dr Clay Brites

Compartilhe este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *