Como diferenciar déficit de atenção de problemas de memória?

Vocês já conversaram com alguma pessoa que tentou associar o déficit de atenção com os problemas de memória? Se a resposta for sim, saibam que quem procurou achar um elo entre as duas situações não estava tão perdido no meio do caminho. Há fundamento. Embora ambos possam significar problemas distintos, eles têm, sim, uma relação em comum.

O que chama a atenção para esse elo entre o déficit de atenção e os problemas de memória está na parte física de onde eles são originados. Mas isso é possível? Sim, pois tanto um quanto outro são resultados de uma disfunção na área do córtex cerebral, conhecida como Lobo Pré-frontal.

No caso de um funcionamento comprometido, é inegável que a pessoa comece a enfrentar dificuldades em memória, concentração, impulsividade, entre outros.

A ligação entre o déficit de atenção e os problemas de memória também é feita porque uma das consequências do primeiro caso pode ser o comprometimento da memorização, por exemplo.

Contudo, é importante saber que existe a possibilidade de cada um acontecer de maneira independente do outro. Portanto, o problema de memória pode ocorrer sem a existência do déficit de atenção ou vice-versa. É válido ressaltar, portanto, a diferença que existe entre eles, para que todos fiquem bem informados.

O que é o déficit de atenção?

O transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é um transtorno de base orgânica. Ele se caracteriza por comportamentos notáveis a partir da infância, a saber: distração, hiperatividade, desorganização e esquecimento. O TDAH ocorre mais na população masculina.

Outro dado interessante e imprescindível é o fato de o déficit de atenção poder ser dividido em três graus:

– Leve: nesse caso, os sintomas são bem amenos, embora suficientes para serem diagnosticados. A vida da pessoa não sofre tantos reveses, mesmo que alguns aspectos fiquem levemente prejudicados: acadêmico, profissional ou funcionamento social;

– Moderada: o déficit de atenção moderado é aquele em que o paciente pode manifestar os sintomas variantes entre o leve e o grave;

– Grave: aqui, o indivíduo apresenta muitos sintomas necessários para o diagnóstico da síndrome. O impacto do TDAH em sua vida pode ser notado em situações prejudiciais à vida da pessoa.

O que é problema de memória?

O problema de memória, por sua vez, tem causas diversas e pode estar relacionado a vários fatores. Ele também é reversível ou irreversível.

Aspectos como ansiedade, depressão, uso de medicamentos controlados, falta de sono, infecções e doenças neurológicas (Alzheimer) estão na lista dos possíveis motivos que levam uma pessoa a ter a memória prejudicada.

Na maioria dos casos, tais problemas encontram tratamentos para amenizar os efeitos causados na vida dos pacientes. Diferente do Mal de Alzheimer, que não tem cura e tende a degradar a condição de vida da pessoa.

Auxílio profissional

É importante que a qualquer sinal de déficit de atenção (possível detecção na infância) e de problema de memória (em qualquer idade – sobretudo a partir dos 30 anos), a melhor solução é procurar ajuda médica.

Veja neste vídeo alguns tipos de TDAH

Compartilhe este artigo

Comments 21

    1. NeuroSaber Responde

      Ola Marcia,
      Entre em contato com o consultório através dos fones:43-99162-7093 Londrina-Pr ou 43-99113637 Arapongas-Pr.
      >>>>>>>>Consultório Dr. Clay>>>> Londrina-Pr (43)99162-7093
      Arapongas-pr (43)3055-2324/(43)999113637
      Santo Antonio da Platina (43)3534-7404

  1. eu estou enriquecendo meu conhecimento e aplicando no dia dia com meus alunos e no consultorio pois sou psicopedagoga clincia

  2. Bom dia. Sou Neuropsicóloga. Estou fazendo avaliação em um garoto de 13 anos. Tem dificuldade de aprendizagem e muita dificuldade com memória, interpretação e compreensão. Porém, todos os itens de atenção estão preservados. Não apresenta hiperatividade. E os itens de memória muito baixos. Estou meio perdida nesta avaliação….

    1. NeuroSaber Responde
  3. Estou gostando imensamente das informações disponíveis e que tiram dúvidas tão frequentes.

    1. NeuroSaber Responde
  4. tenho muita dificuldade com estudo. tenho que decorar antes e fazer a prova logo em seguida pois nao consigo guardar na memoria por muito tempo. fico com uma vaga lembrança daquilo que estudei muitos detalhes escapam e mesmo me esforçando nao consigo puchar na memoria oque estudei.
    esqueço quas tudo que vou fazer vou tomar banho e esqueço a toalha por exemplo, e isso vem acontecendo com mais frequencia.
    gostaria de saber se consigo algum diagnostico para esse comportamento e possivel tratamento?

    1. NeuroSaber Responde
  5. Tenho uma filha de 7 anos diagnosticada com TDAH, ela tem muito problema com atenção, começou a ler esse ano (ainda ler pouco), mas uma criança muito educada e comportada, as professoras falam q ela é um amor de criança, mas o defict de atenção q ela tem é grande. O que posso fazer pra ajuda-lá? ela ja faz acompanhamento com fono e psicopedagoga.

    1. NeuroSaber Responde
  6. Boa noite, preciso de ajuda com o meu filho sou de Sao Paulo e o meu filho tem todos os sitomas de TDAH qual especialidade mesico que agendo uma consulta para uma avaliacao, pelo sua explicacao ele combina com todos os sitomas do TDAH combinado.

    1. NeuroSaber Responde
  7. Olá! Ótimo vídeo! O TDAH pode evoluir para um quadro de TAG e Depressão?? Me falaram que o hiperativo não deprime. A hiperatividade não pode se manifestar mais no pensamento acelerado do que agitação motora? O pensamento acelerado não pode dar hipersonia?
    Pergunto isso pois sou uma adulta ainda esperando um diagnóstico correto. Fui diagnosticada com TAG, e tenho um pensamento super acelerado, me entedio e preciso de novos estímulos o tempo todo e não consigo manter a atenção. Minha memória é péssima, sou super desligada. Parar e me concentrar para fazer algo é um parto. Fico tendo que levantar, e não consigo focar na atividade.
    Qual o melhor profissional para diagnosticar em adultos? Pq uns me falaram de Bipolaridade, outros de TDA ou TDAH(que eu acho que se encaixa), Só TAG. Depressão. e assim vai sem uma melhora significativa
    Obrigada!

    1. NeuroSaber Responde
  8. Boa tarde, sou pedagoga e psicopedagoga. Quando criança era chamada de quietinha, mas na verdade eu não entendia o que a professora fala era como se eu ouvisse mas não escultava porque se ela perguntasse assim que terminasse de falar eu já não lembrava o que ela tinha dito e o pior é que eu ja tenho 30 anos e continua da mesma forma. Tenho um esquecimento horrível, não sei organizar o tempo, começo a fazer as coisas e não termino já vou fazer outra coisa. agora estou estudando para concurso, mas não estou progredindo não sou constante e não fixo o que estudo, sou desorganizada, distraída e não consigo me concentrar. O que eu faço? Eu só fiquei sabendo que eu sou assim quando comecei a psicopedagogia porque a professora passou a aula toda falando de mim. Sera que mesmo adulta ainda consigo tratamento?

    1. NeuroSaber Responde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *