Como é o processo de desenvolvimento normal e anormal?

Por acaso vocês já se perguntaram como se dá o processo de desenvolvimento? Muitos poderiam atribuir tudo isso ao acompanhamento pedagógico, ao convívio da criança com familiares e colegas de sala ou até mesmo ao conjunto que constitui o contexto social ao qual o pequeno está inserido.

Essas associações não estão erradas e pertencem ao aspecto macro do desenvolvimento do indivíduo. Porém, quando pegamos os detalhes de todo esse segmento, ficamos diante de fatores ainda mais importantes na construção dessa dinâmica longa e complexa.

Afinal, como é o processo de desenvolvimento normal e anormal?

Comecemos explicando que o desenvolvimento pode ser definido como uma mudança ocorrida no aspecto comportamental; e isso é motivado pelo contexto da pessoa em determinado ambiente. Sendo assim, vale ressaltar que o desenvolvimento pode ser considerado como um processo contínuo constituído por etapas que tangem o comportamento da criança (eles são divididos em algumas categorias).

Importante ressaltar que esses aspectos comportamentais são diagnosticados e observados por meio dos chamados campo de conduta, que representam os diferentes pontos do crescimento e desenvolvimento da criança. A divisão ocorre da seguinte forma:

– Comportamento motor: aqui nós temos as competências voltadas para a motricidade, mas vale lembrar que essa competência também está ligada às implicações neurológicas. A maturidade e os processos ligados relacionados a ela é inerente à capacidade motora do pequeno. Este grupo é composto pela coordenação motora, movimentos corporais, etc.

– Comportamento adaptativo: o aspecto motor é extremamente importante nesta categoria, mas o detalhe é que a capacidade sensório-motora também revela seu grande valor, principalmente quando essa habilidade é voltada para adaptações a objetos e situações, ou seja, a forma pela qual a criança vai lidar com os desafios acerca do toque, da preensão e da capacidade adaptativa.

– Comportamento da linguagem: aqui podemos destacar a linguagem em todas as suas formas, seja ela visível e audível; e, além disso, da compreensão do que as pessoas expressam. Dentro da comunicação visível podemos destacar: palavras, frases, gestos, etc.

– Comportamento pessoal-social: por último, evidenciamos o grupo ligado à reação pessoal da criança em relação ao ambiente em que está inserido.

Os estágios do processo de desenvolvimento

As fases do desenvolvimento são divididas em trimestres, que compreendem o período que vai do nascimento até os dois anos. Nesta fase as semanas são consideradas. Logo depois, o processo é observado a partir do segundo ano de vida até os cinco anos de idade.

O processo de desenvolvimento anormal

Quando ocorre problema no desenvolvimento, alguns fatores devem ser observados, como uma possível causa (uso de substâncias pela gestante durante a gravidez, traumatismo craniano resultante de uma queda ou acidente; etc.).

Além disso, devemos salientar que essa situação também pode ocorrer devido a algum atraso (variando de leve a severo) na cognição da criança. Portanto, o desenvolvimento tende a ser mais lento.

A cognição e sua importância no processo de desenvolvimento

Para que haja um bom desempenho do processo de desenvolvimento, podemos dizer que é necessário o envolvimento das regiões cerebrais, sendo que cada uma é responsável por determinada função.

Dentro do processo de desenvolvimento normal, é importante que estas regiões devam estar intactas e íntegras. Além disso, estabelecidas de acordo com a idade e se interconectando adequadamente para que haja uma boa resposta do cérebro aos estímulos do ambiente e, por extensão, a concretização da aprendizagem e evolução adaptativa para novas aprendizagens.

Vale relembrar também que o ambiente escolar e familiar são completamente recomendáveis para se trabalhar esses aspectos. Sendo assim, educadores, psicopedagogos, psicomotricistas, entre outros especialistas são alguns dos profissionais ideais para realizar essa abordagem por meio de terapias e intervenções eficazes.

 

Dr Clay Brites

 

Compartilhe este artigo

Comments 2

    1. Suporte Neurosaber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *