Como ensinar leitura e escrita para crianças?

Todo adulto que se vê responsável pela educação de uma criança, seja em casa ou na escola, deve se fazer esta pergunta. Afinal, o método utilizado pode exercer bastante influência nos resultados. Será mesmo? Sim ou não, depende do que acontece com o pequeno.

O processo em si exige muita paciência e determinação de ambas as partes. Muitas vezes, porém, a criança mostra uma profunda dificuldade na junção das letras e na formulação das palavras, além da escrita.

Saber identificar as letras significa um progresso?

Embora identificá-las seja importante, isso não significa que o pequeno saberá juntá-las e formar os vocábulos. Antes de tudo, é importante saber que reconhecer os sons provenientes das sílabas é o que deve ser enfatizado.

Aprender os fonemas é o maior progresso em todo esse processo. Leitura é, também, reconhecer os sons de cada letra e, posteriormente, adequá-las ao conjunto léxico do idioma. Existem muitas maneiras de ensinar as crianças a ler e a escrever. Vejam quais são as principais.

Como ensinar?

-Durante a primeira infância, os educadores utilizam pequenas histórias, ricas em desenhos, para assimilação das palavras e das imagens na mente das crianças;

-Brincadeiras com divisão silábica. Cada papel é escrito com a sílaba de uma palavra e as crianças precisam construí-las de acordo com sua formação ortográfica;

-Ditado: a professora fala uma palavra e os alunos precisam escrevê-la;

-Pescaria de letras: os alunos têm que ‘pescar’ as letras a fim de formar um vocábulo;

-Além das atividades citadas acima, outra etapa importante é a estimulação das habilidades de consciência fonológica e a discriminação auditiva. Ambas são importantes, pois ajudarão a criança na concepção das palavras e no reconhecimento dos fonemas;

– Estímulo de escrita: escreva o nome de todas as pessoas que moram com você;

-Estímulo de escrita das situações do cotidiano: como foi o final de semana? Como foram as férias? Conte um pouco sobre o seu bichinho de estimação. Como foi o aniversário de seu coleguinha?

Enfim, formas sutis de incentivar a escrita da criança.

Por que a criança pode ter dificuldades para aprender a ler?

As causas são multifatoriais. Questões que variam desde o estímulo em casa a uma deficiência intelectual podem e devem ser consideradas dependendo da situação.

Quando o pequeno passa dos 9,10 e 11 anos sem saber dominar a leitura ou a escrita, a situação requer preocupação, pois a faixa média para que a criança consiga ler e escrever é entre 6 e 7 anos. Nessa fase, especificamente, ela leva um tempo para processar a junção das sílabas para construir as palavras.

O que fazer se a criança apresentar dificuldades?

A procura por profissionais da área de psicopedagogia, psicologia, fonoaudiologia, neuropediatria pode ajudar o pequeno na identificação do problema que o impede de exercer uma leitura satisfatória para idade dele.

É importante solicitar a ajuda de especialistas porque somente através de tal acompanhamento os pais terão um esclarecimento acerca da situação da criança. Portanto, não deixe de pedir ajuda. Sua iniciativa pode ser determinante na vida de seu filho.

Compartilhe este artigo

Comments 17

  1. Material muito rico , de fácil compreensão que ajudará em nossa pratica e com os novos desafios!!!

  2. Material muito rico , de fácil compreensão que ajudará em nossa pratica e nos novos desafios!!!

  3. Muito interessante o artigo. Estou participando da III jornada Neurosaber e gostei muito da primeira aula.
    Sou mãe de uma adolescente de 14 anos e de uma criança de 5 anos. Meu filho esse ano foi para o colégio está cursando o nível 3 numa escola muito bem conceituada aqui em Porto Alegre.
    Fui chamada pela professora em julho pois a mesma notou “dificuldades de aprendizagem” no meu filho.
    Iniciei um tratamento com uma excelente psicopedagoga, ainda estamos no processo de avaliação. Foi comentado sobre a memória de trabalho do meu filho. Gostaria de saber mais sobre esse assunto, se possível.
    E gostaria de saber também se vcs indicam alguma clínica aqui em Porto Alegre com a mesma metodologia de vcs.
    Att.: Vanessa

    1. NeuroSaber Responde
  4. Esta é a segunda jornada que participo. Quantas nformaçoes valiosas. Tenho uma neta com 9 anos, com muita dificuldade. Acompanhar a jornada me muniu de possibilidades para ajudá-la. Muito obrigada. Parabéns a essa iniciativa louvável.

  5. Meu filho, foi alfabetizado em japonês, agora com 10 anos, estou ensinando português pra ele agora. Será que demorei muito?
    Ele na verdade não gosta muito de estudar, não se interessa mesmo na escola, isso me preocupa muito. Diferente da minha filha de 5 anos que demonstra muito interesse, está sempre escrevendo cartinhas, desenhando… Como posso ajudar meu filho? Já consultei pedagogos, psicólogo aqui é o diagnóstico e o mesmo, o de que está tudo certo, que qualquer hora ele despertará. Isso não me convence.

    1. NeuroSaber Responde
  6. Esse artigo Como ensinar leitura e escritas para crianças,é muito bom.Infelismente nao consegui
    assistir as aulas.

  7. Excelente abordagem! Informações valiosas que podem ajudar não apenas os professores, mas também, os país que convivem com esta realidade. Atividades que podem ser aplicadas tanto como reforço quanto estímulo à criança na fase da aquisição da leitura e da escrita. Muito interessante! Obrigada! Parabéns pela clareza e simplicidade!!!

  8. Dr.sou professora em uma comunidade bem distante da cidade e enfrento muitos problemas com relação a dificuldades de. Aprendizagem. A maioria tem entre 9 e 10 anos. Estou há 2 anos com essa turma. Eles ja avançaram um pouco.mas eles tem muita dificuldade de entender que precisa juntar as sílabas para formar palavras.

  9. Muito bom! precisamos de materiais como esses que contribuem de fato para a aprendizagem das crianças, principalmente para as que apresentam mais dificuldades para aprender.

  10. Muito rico este artigo,quanto mais estudo, mas descubro o quanto vivo em um município super carente, e que nossos pequenos precisam muito dessas avaliações.
    Tenho muitas duvidas, mas entre tantas, gostaria de saber de fato:
    O que e Comorbidade?
    O que e uma consciência fonológica e a descriminação auditiva?
    E que profissionais da área da educação e saúde podem fazer parte de uma equipe multiprofissional?
    E de que maneira um fisioterapeuta pode avaliar um aluno com transtornos e dificuldades de aprendizagens?

    1. NeuroSaber Responde
  11. 17/10/2017

    Boa noite, sou Shyrlei e professora o que me levou a fazer esse curso foi por causa do meu sobrinho, que tem muita dificuldade na leitura e escrita, já tem 8 anos. Ele faz tratamento terapêutico com psicopedagogia, psicologia e fonoaudiologia e também por causa dos meus alunos que estou alfabetizando com 13 e 14 anos . Fiquei muito interessada pelo curso, pois achei muito bom e rico. Espero aprender bastante, essa criança e meus alunos precisam muito de mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *