Como tratar o diagnóstico de TDAH na escola?

O TDAH na escola significa muito mais que um desafio para os professores, mas um aprendizado que educadores podem ter na função de lecionar.


É importante saber como os professores podem ajudar em casos de alunos que apresentam as características do transtorno. Depois dos pais, ninguém convive mais com as crianças e os adolescentes que a escola. Por conta disso, é imprescindível que haja total atenção aos pequenos estudantes, pois somente assim será possível detectar algum problema que esteja relacionado à aprendizagem ou aos relacionamentos com os colegas de sala.

O papel dos professores com alunos que têm TDAH

Quando o professor acompanha os alunos em seus progressos e dificuldades, fica muito mais fácil avaliar a situação dos estudantes. É bem provável que no caso de um menino ou menina com TDAH, o educador perceba algo que destoe do restante da turma. No entanto, há algumas diferenças entre garotos e garotas com TDAH.

– Meninos: eles costumam ser mais inquietos, além de não prestarem atenção às explicações dadas em sala de aula. Outra característica é que os meninos tendem a agitar mais os colegas pelo aspecto de inquietude.

– Meninas: embora elas sejam uma minoria entre as pessoas com TDAH, devemos salientar alguns traços de comportamento das meninas com esse transtorno. As garotas costumam ser mais quietas e distraídas. Elas não provocam agitação e ficam ‘no seu mundo’ desenhando, mexendo em algo que chame sua atenção ou simplesmente caladas no canto.

Nesses casos, o professor pode comunicar aos pais sobre o comportamento do (a) filho (a) e ajudá-los a procurar por acompanhamento especializado, como um terapeuta, por exemplo. É válido ressaltar que algumas escolas já disponibilizam uma flexibilização pedagógica que forneça parâmetros a fim de dar apoio ao aluno com TDAH, respeitando sempre sua condição.

O que o professor pode fazer caso ele desconfie da condição do aluno?

Caso o educador desconfie, baseado em algumas características, que o aluno tenha possibilidade de ter o TDAH, a primeira providência a ser tomada é avisar aos pais. Depois, os responsáveis pela criança ou adolescente precisam procurar ajuda especializada. O professor, então, deve mudar a apresentação dos conteúdos em sala de aula, de forma que atenda ao aluno com TDAH e a todo o restante da turma.

Como despertar a atenção do aluno com TDAH?

Certamente que não é uma tarefa fácil, mas não é impossível. Você, professor, pode incluí-lo nos exemplos de explicações. Sem que isso cause constrangimento, mas em situações em que a turma esteja inteirada. Outro detalhe é respeitar a vontade do aluno. Se ele não quiser participar, não insista.

Como dito anteriormente, existem escolas que dispõem de atendimento psicopedagógico. Essas instituições podem contar com o acompanhamento de profissionais que auxiliarão o estudante a uma vida acadêmica mais proveitosa, com o auxílio de medicamentos (estimulantes) receitados por outros especialistas.

O professor deve ser sempre o mediador

A importância do professor se dá, inclusive, como mediador entre os alunos. Sendo assim, é sempre bom ressaltar que o educador deve estar atento a todos os estudantes, principalmente com aqueles que não conseguem acompanhar o conteúdo dado em sala, seja por alguma dificuldade pedagógica ou pelo TDAH.
Não se esqueçam que a intervenção adequada para o TDAH envolve uma equipe multidisciplinar.

Compartilhe este artigo

Comments 22

  1. Boa Noite!
    Meu filho tem déficit de atenção e faz uso da Ritalina, mas encontro dificuldade por parte da escola e professores que são bastante tradicionais, dificultando a promoção e aprendizagens mais efetivas.

    1. Leandra infelizmente muitas escolas ainda não estão preparadas para trabalhar a inclusão, mas devemos exigir os direitos adquiridos por esses alunos.

  2. Feliz ideia, a de esclarecimento do TDAH e outros.
    Só falta a saúde mental dos professores.

  3. Muito legal da parte de vocês darem esse tipo de ajuda,descobri esse início de semestre que minha filha de 7 anos tem TDAH.
    Como posso ajudar lá em casa?

    1. NeuroSaber Responde
    2. NeuroSaber Responde
  4. Meu filho tem 6 anos fez usso do respiridona e depois o médico trocou para o neuleptil com ritalina mas tenho muito medo dele fica dependente de remédio isso pode acontecer?

    1. NeuroSaber Responde
  5. Boa noite!! Tenho 2 filhos com TDAH e um deles está no segundo ano do ensino fundamental .. e o que me aflige é a visão que a escola tem das crianças com TDAH !! A escola o trata como se ele fosse incapaz de aprender…até tentam seguir as recomendações sobre inclusão , mas desprezam a inteligência e criatividade que ele possui !!!!Focam no problema e não enxergam que ele precisa desenvolver sua capacidade que fica estagnada … oferecem conteúdo resumido da apostila deles e não enxergam que ele pode ir muito além daquilo que está sendo oferecido!! Me entistece isso !!!

    1. NeuroSaber Responde
  6. Qual médico dessa área devo procurar para meu filho de 6 anos, que está me preocupando.

    1. NeuroSaber Responde
  7. Tive vários problemas com a Escola, que no entanto disse que minha filha deveria frequentar uma escola especial ,
    para esse caso a” Escola normal”, não era indicada para ela. Sofri muito com isso pois não aceitei está atitude pois sei sobre a inclusão, onde estavam excluindo a minha filha, até mudei de escola, onde fiz a melhor escolha.

    1. NeuroSaber Responde
  8. Conheço um aluno no 4º ano do E. F. com laudo de TDAH e Dislexia. não consegue ficar na sala de aula, Não demonstra interesse no ensino aprendizagem. fica andando , ou gritando ou cantando ou batendo na carteira. Quer sair da sala de aula toda hora. as vezes sai sem permissão da sala e não quer voltar. não quer aprender a ler nem escrever. Quando a professora tenta ensina-lo ele se recusa e diz não sei ler e nem tenta. ele agride os colegas. Percebe-se que nem todos os dias toma o medicamento, O que fazer para que esse aluno tenha progresso no ensino aprendizagem?

    1. NeuroSaber Responde
  9. Meu filho tem TDAH ,e todo dia tenho reclamações dele na escola (pública),estava fazendo uso de Ritalina e optamos por parar o uso só que parece que não foi uma boa escolha e piorou ,chega todo dia em ksa com as tarefas incompletas,e cobro dele por que ? Ele fala p mim não sei como te explicar mãe.
    Estou sem saber o que fazer .

    1. NeuroSaber Responde

      Você pode procurar um neuropediatra que ele poderá indicar o retorno do medicamento ou mesmo outros profissionais como fonoaudióloga, psicologo, psicopedagogo, que poderão te ajudar.

  10. Gostaria de saber sobre o curso para diagnóstico, atividades, como fazer relatório escolar, dentre outras informações sobre TDAH.

    1. NeuroSaber Responde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *