Desempenho escolar e TDAH: o que você precisa saber

O desempenho escolar no TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) é algo que preocupa não só pais e mães, mas a pedagogos também. Os efeitos dessa condição neurológica na vida dos alunos tendem a ser prejudiciais quando não tratados de maneira adequada.

Estima-se que a taxa de incidência de TDAH no mundo varie de 3% a 6% da população. Logo, temos a possibilidade de o ambiente escolar ser permeado por um número acentuado de estudantes que convivem com o TDAH e não sabem. Seja a desatenção ou a hiperatividade, os sintomas não deixam de ser manifestados no decorrer da vida acadêmica.

Problemas de comportamento: sinais da existência do TDAH

Um dos indicativos de que a criança ou o adolescente pode conviver com o TDAH está diretamente associado ao seu comportamento. Os meninos costumam demonstrar mais traços de hiperatividade, embora as meninas também possam manifestá-la. As alunas, por sua vez, tendem a mostrar mais desatenção no decorrer das aulas.

Aquele aluno que não consegue prestar atenção na aula e faz mil coisas ao mesmo tempo (mexe com o caderno, conversa com o coleguinha do lado, levanta o tempo todo, perturba o outro aluno, joga bolinha de papel, etc. é o que apresenta o lado hiperativo. Já os casos em que a criança simplesmente não consegue se concentrar na aula e vive no “mundo da lua” é o que chamamos de desatenção.

Ambas as condições são prejudiciais em longo prazo, principalmente quando não tratadas adequadamente. A escola é sempre um divisor de águas no que diz respeito ao comportamento dos pequenos ou dos adolescentes, mas o ambiente de casa também pode falar muita coisa.

O comportamento TDAH em casa: um sinal que deve ser observado

Mas o que a conduta em casa significa na escola? Muita coisa, sobretudo se você percebe que seu filho ou filha não consegue estabelecer qualquer interesse com os deveres enviados pelas professoras. Ou a criança se agita de maneira exacerbada e acaba não fazendo as tarefas ou ela não fixa a atenção no que se pede e prefere fazer outras coisas que não sejam necessariamente os afazeres em questão.

O desempenho escolar no TDAH precisa ser acompanhado de perto, principalmente porque nas etapas posteriores, o adolescente pode sofrer com as consequências advindas do TDAH. Isso funciona como um alerta para que pais, mães e até professores estabeleçam um contato que possa resultar em um acompanhamento compartilhado.

Consequências do TDAH na vida escolar

Infelizmente, é comum que na fase da adolescência ou adulta o estudante abandone a escola, eis um dos principais motivos da evasão escolar. No convívio com os demais, o aluno tende a se envolver em brigas durante sua passagem pelo ambiente escolar.  Há que se ressaltar que tal situação pode desencadear comorbidades, sendo o mais comum o Transtorno Opositivo Desafiador (TOD). As notas costumam ficar abaixo da média em muitos casos, o que causa um sentimento de apatia por parte dos alunos que convivem com o TDAH.

Características do TDAH

Hiperatividade

– Fala sem parar e não costuma dar espaço para que outros falem;

– Levanta-se a todo o momento;

– Intromete-se frequentemente em assuntos que não lhe dizem respeito;

– Mexe com outros alunos como se quisesse chamar a atenção dos demais;

– Movimenta as mãos e os pés sem parar;

– Outros

Desatenção

– Pouquíssima atenção durante a explicação de determinada tarefa e, por isso, tende a errar questões por mero descuido;

– Não consegue acompanhar instruções com facilidade;

– Não consegue acompanhar instruções de atividades lúdicas;

– Frequentemente perde seus objetos, seja na escola ou em casa;

– Evita atividades que exijam esforço mental ou concentração;

– Outros.

O papel dos professores

Sabemos que existe um gargalo enorme na preparação de professores para situações como essas. Não são poucos aqueles que se encontram despreparados para lidar com esses casos, mas é preciso ressaltar que ao primeiro sinal de que o aluno não está bem, os pais devem ser comunicados para possível tratamento.

 

Dr Clay Brites

 

 

 

Compartilhe este artigo

Comments 5

  1. Muito interessante essas informações. Só confirma o que meu filho passou na escola com professores incapacitados.

    1. Instituto Neurosaber
  2. Obrigada toda equipe da neurosaber por nos proporcionar, tantos conhecimentos que são extremamente fundamentais para dar continuidade no desenvolvimento das nossas crianças.

    1. Suporte Neurosaber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *