Dicas para melhorar a compreensão em crianças com Hiperlexia

Imagine uma criança que sabe ler, mas não compreende o conteúdo. Não, isto não é um caso de dificuldade de interpretação, é algo muito mais sério. Como já mostramos em outro artigo, a hiperlexia é caracterizada pela facilidade que uma criança pode ter, mesmo sabendo ler em tenra idade (a partir do 18º mês). Entretanto, esta leitura é mecânica, impossibilitando a compreensão do conteúdo. Além disso, há uma enorme possibilidade de o pequeno encontrar obstáculos em sua comunicação oral.

Esse déficit na linguagem ocorre em função do processamento da linguagem ficar defasado, causando esse problema. Outro detalhe que vale a pena salientar é a interação social da criança, que tende a ser comprometida devido a essa dificuldade de exercer a linguagem (receptiva ou expressiva). Muitas vezes, essa habilidade é limitada.

O que deve ser feito?

Procurar auxílio médico. O diagnóstico costuma ser dado por um especialista, sobretudo um neurologista ou neuropediatra. Assim que for confirmado, o profissional analisará o caso para saber quais as intervenções serão necessárias para o paciente. É muito provável que uma equipe multidisciplinar também exerça um papel importante para o tratamento do pequeno com hiperlexia.

Existe alguma relação da Hiperlexia com o Transtorno do Espectro Autista?

Sim. Quando uma criança tem hiperlexia associada ao Transtorno do Espectro Autista (TEA), muitas pessoas podem confundir tal condição com a Síndrome de Asperger (SA), uma variação mais amena do autismo, notabilizada pela grande inteligência desempenhada pelo menino ou menina. Contudo, hiperlexia e Asperger são diferentes e não devem ser confundidos; assim como acontece equivocadamente entre hiperlexia e TDAH.

O que se pode fazer para melhorar a compreensão em crianças com Hiperlexia?

• Solicitar ajuda a uma equipe que ofereça intervenções multidisciplinares. Vale ressaltar que desta forma haverá inúmeras possibilidades de os profissionais trabalharem os pontos que precisam ser desenvolvidos. Isto é válido tanto na vida escolar quanto familiar;

• Relembrando que dentro do tratamento citado pela equipe de especialistas é importante mencionar a presença de fonoaudiólogos, tamanho o desafio que os pequenos encontram com a linguagem oral em detrimento das palavras impressas. É relevante que eles consigam dominar a oralidade;

• Vale reiterar que na escola pode haver uma atitude bastante útil para ajudar a criança com Hiperlexia: integrá-la à turma regular de alunos, adaptando o ambiente para recebê-la (lembrando que tanto o pequeno que tenha Hiperlexia quanto seus colegas devem tirar um proveito com essa convivência: o respeito às diferenças);

• Alguma atividade dada pela fonoaudióloga pode ser explorada no ambiente doméstico, como em brincadeiras, para citar apenas um exemplo;

• Os dispositivos eletrônicos são outros grandes atrativos para os baixinhos, uma vez que a criança com a Hiperlexia tem um estímulo visual bastante aguçado. Os tablets, por exemplo, contam com jogos educativos que tendem a atrair a atenção da criança e contribuem de maneira significativa o trabalho dos pontos que mais necessitam ser desenvolvidos.

Para finalizar, é sempre importante repetir que a hiperlexia não deve ser confundida com dificuldade de aprendizagem. Se você suspeita que seu filho precise de um acompanhamento, não perca mais tempo e procure ajuda.

Fontes: http://entendendoautismo.com.br/artigo/caracteristicas-da-hiperlexia-em-autistas/

O que é a Hiperlexia?

Compartilhe este artigo

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *