Em quais atividades uma criança com TDAH tem mais dificuldade?

Vocês, por acaso, já perceberam que uma criança demonstra ter menos dificuldade no TDAH quando elas estão brincando ou utilizando aparelhos eletrônicos? Pois é justamente esse aspecto de não ser obrigada a algo que desempenha nela um desempenho melhor em relação às tarefas impostas a ela. O assunto de hoje é muito importante para chamar a atenção de pais, mães e profissionais que lidam com esses pequenos, seja em casa ou na escola.

Aparelhos eletrônicos com cautela

Embora os celulares/smartphones, tablets e demais aparelhos eletrônicos possam ser muito interessantes e até fundamentais para o aprendizado de determinada tarefa, é bem verdade que os pais e as mães dão o objeto aos pequenos para finalidades mais lúdicas. Brincadeiras ao ar livre também são bem queridas por eles.

O detalhe está aí, uma vez que sem uma orientação ou o estabelecimento de regras, as crianças tendem a ter mais desenvoltura para fazer simplesmente o que desejam. No entanto, a situação muda a seguir, veja o porquê.

Dificuldade no TDAH: prejuízos em atividades que pedem regras

O TDAH é caracterizado por mostrar prejuízo em atividades que dependem de algo segmentado ou que faça parte de uma rotina, sequências repetitivas e monótonas. Além disso, devemos salientar que tarefas onde a percepção de pequenos detalhes é fundamental, principalmente quando há a necessidade de o pequeno precisar dar alguma sequência organizada a uma tarefa.

Quanto maior engajamento de atenção, maiores podem ser os desníveis em atividades

É interessante que percebamos o fato de as crianças com TDAH manifestarem um desnível muito grande em atividades que exigem engajamento de atenção. Essas tarefas são aquelas que apresentam complexidade, a saber:

– Que são compostas de leitura e escrita;

– Que trazem raciocínio matemático;

– Que pedem a construção detalhada de figuras, mapas, atividades escritas ou faladas. Todas elas são repletas de detalhes.

TDAH pode gerar problemas no rendimento

Essas crianças tendem a apresentar rendimento muito mais baixo do que aquelas não diagnosticadas com TDAH em tarefas realizadas até mesmo fora da escola, como atividades domésticas, mas que exigem todos os pré-requisitos de atenção.

Em casa, por exemplo, é muito comum que os pais ou responsáveis vivam chamando a atenção para que os pequenos façam as coisas corretas, como colocar determinado objeto no lugar, organizar algo. Além disso, uma característica bem perceptível é que essas crianças começam uma atividade e não terminam. Elas não persistem.

TDAH e seus déficits

É importante que os adultos tenham em mente a seguinte informação: o TDAH leva a déficits de memória operacional, função executiva e atenção sustentada. Inclusive, a sua intensidade varia muito de acordo com o contexto e com o gosto/motivação que alguma tarefa pode compor.

Isso chama a atenção para o fato de todos nós pensarmos nas estratégias utilizadas para ensinar ou dar alguma coordenada. Temos que ser o mais objetivo possível; criativo e curto a ponto de proporcionar às crianças a organização dos passos que devem ser dados para a realização da atividade que se pede.

Lembrando que essa ação deve ser não somente para afazeres fora da sala de aula, mas, também, no processo pedagógico. É imprescindível que o aluno aprenda por partes aquilo que é válido para o seu desenvolvimento no ambiente escolar.

Em que idade o TDAH costuma se manifestar?

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade pode ser perceptível antes dos 7 anos de idade. Pesquisas indicam que em 95% dos casos, o TDAH se manifesta antes dos 12 anos de forma clara. Um detalhe que não pode passar despercebido é que o TDAH ocorre na fase marcada pelo desenvolvimento da criança.

Compartilhe este artigo

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *