Exercício físico é importante para educação infantil?

O que a prática de exercícios físicos tem a ver com a educação infantil? Vocês por acaso já se perguntaram ou acham que isso não tem nenhuma ligação com o aprendizado dos estudantes? Bom, é preciso mudar alguns conceitos e enxergar os diversos benefícios que estão relacionados. Vejam o que os pesquisadores descobriram.

O que a ciência comprovou?

De acordo com pesquisas, quando a escola complementa o ensinamento da sala de aula com atividades físicas, o processo de aprendizagem dos alunos tende a ser satisfatório. Isso pode ser feito a partir de pequenas pausas durante a jornada de aula do estudante. Bastam alguns minutinhos de alongamentos ou outros exercícios que farão a diferença no dia a dia da criança.

Vale ressaltar que essas práticas ajudam a ativar a circulação dos músculos do corpo, corrigem posturas inadequadas e auxiliam na oxigenação. Contudo, os pontos benéficos são bastante diversificados e um deles contribui consideravelmente com para a concentração.

Exercícios físicos e o estímulo para se concentrar

Muitos estudos reforçam que os exercícios físicos, realizados em idade escolar, cooperam na concentração e fixação dos conteúdos ensinados em sala de aula; além disso, eles fazem com o que os alunos desenvolvam melhor o raciocínio lógico e a memória, proporcionando reflexos mais elaborados e um foco maior na execução de atividades escolares ou acadêmicas.

Outra explicação é o fato de que crianças entre os 4 e os 8 anos de idade são naturalmente ativas. Isso significa que elas precisam se movimentar para desempenhar suas capacidades pautadas na cinestesia e na propriocepção,  habilidades fundamentais para o desempenho escolar.

O que mais os exercícios físicos contribuem na educação infantil?

Considerando que a prática de atividades físicas auxilia no desenvolvimento de competências de aspecto cinestésico e proprioceptor, vale enfatizar que essas habilidades trazem consigo o equilíbrio e a lateralidade; a percepção de profundidade; o conhecimento do próprio corpo e a noção de tempo e espaço.

É importante enfatizar que a prática motora é responsável por promover o desenvolvimento da força e a capacidade de organizá-la. Podemos usar como exemplo a seguinte situação: quando a pessoa precisa segurar um lápis ou empurrar uma mesa.

Os exercícios físicos na educação infantil trabalham também com os conceitos de pluralidade e singularidade, elementos tão necessários que contribuem muito para a compreensão de itens imprescindíveis para o bom desempenho da criança, como os conceitos matemáticos e a capacidade de se ajustar no mundo. Sendo assim, pesquisadores afirmam que os exercícios físicos promovem a manutenção da postura e a melhora da circulação sanguínea, o que serve para complementar o processo de aprendizagem dos estudantes.

Exercícios físicos, psicomotricidade e educação infantil

Em artigo anterior já evidenciamos aqui do quão é indispensável que a escola trabalhe esse lado com os pequenos. Isso é explicado pelo fato de, a partir disso, que as crianças podem elaborar melhor seus movimentos e tudo que se refere ao que está em volta, inclusive. Nota-se uma grande importância na elaboração de exercícios físicos e atividades psicomotoras.

Devemos lembrar também que a sala de aula é um local determinante para o treino das habilidades psicomotoras. Pesquisas sugerem que fatores como a lateralidade, a organização e a noção espacial são habilidades elementares na vida do pequeno. Além disso, o esquema corporal e até mesmo a estruturação espacial devem ser trabalhadas em prol do desenvolvimento do aluno.

 

Luciana Brites Psicomotricista

 

Compartilhe este artigo

Comments 1

  1. Texto bem informativo sobre as habilidades e competências que devemos trabalhar com as crianças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *