O que é a Grafomotricidade na escrita?

Quando uma criança, logo na primeira infância, entra para a escolinha, os educadores têm a missão de proporcionar a ela a liberdade de praticar seus primeiros movimentos com os objetos de escrita (giz de cera e lápis de colorir). Esse período, que gira em torno dos 3 anos de idade, não deve ser de cumprimentos de obrigações dos pequenos, tais como escrever a letra do nome ou algo orientado como o certo. É preciso deixar o pequeno criar, definitivamente deixar fluir sua imaginação no papel.

Todo esse processo tem a ver com a grafomotricidade, que constitui um conjunto de funções neurológicas e musculares que possibilitam de forma efetiva os movimentos motores na escrita e em outros registros gráficos. Vale lembrar que a grafomotricidade está ligada à praxia fina.

A grafomotricidade é a expressão gráfica da criança. No entanto, é preciso ter em mente que há um caminho delimitado e orientado para o desenvolvimento dessa habilidade na vida dos pequenos. Veja a seguir algumas informações importantes.

Como a grafomotricidade na escrita é aprendida?

A grafomotricidade deve ser aprendida a partir do nível sensorial, nível perceptivo, nível integrativo e nível expressivo (Nuñez, 2016). Deve-se ressaltar que a grafomotricidade passa por esse processo de construção e desenvolvimento gradativo até chegar à escrita de fato. O passo a passo é a melhor maneira de treinar essa habilidade nos pequenos.

Além disso, é importante salientar que o desenvolvimento grafomotor da criança, pelo menos até os 3 anos, deve ser mais voltado para alguns aspectos mais livres, ou seja, que não exija tanto, a saber: manipulação de objetos, atividades exploratórias, garatujas, garatujas em espiral, círculos e desenhos circulares (Nuñez, 2016).

Ao chegar a esse período, é aconselhável que os educadores comecem a induzir o pequeno no treino de determinadas habilidades, como desenhos de formas geométricas, figuras humanas (a partir dos 3 anos, a criança começa a fazer aquele círculo que corresponde à cabeça, e puxar os tracinhos que darão forma ao esboço de um corpo), animais e, finalmente, a grafia (Nuñez, 2016).

No entanto, é imprescindível ressaltar que a grafia não é ensinada aos 3 anos, mas aos 4 ou 5 anos de idade. Os exercícios voltados para o treino da grafomotricidade na escrita não devem exigir que os alunos escrevam de maneira pontual. O grande objetivo dessa fase é estimular a coordenação motora.

Quando chegar o momento correto de induzir a grafomotricidade no pequeno, os educadores devem pensar em algumas formas adequadas para estimular a criança. Isso significa que a grafia deve ser induzida de forma sensorial, integrativa e perceptiva para que a expressão do aluno seja trabalhada de maneira satisfatória.

Tudo isso é extremamente importante para estimular os alunos a desenvolverem a prática e o domínio da motricidade e da grafomotricidade. Portanto, é necessário que os profissionais da educação tenham em mente como esses detalhes são importantes, principalmente para que algumas etapas não sejam ultrapassadas. É preciso respeitar o tempo de aprendizagem das crianças para que elas tenham um bom desenvolvimento dessas habilidades.

A importância da coordenação motora para a escrita

O desenvolvimento de uma boa escrita é também resultado do processo de treinamento da coordenação motora fina. Temos algumas dicas que ajudam a aperfeiçoar a grafomotricidade dos pequenos. Vale relembrar quais são elas:

Primeira dica: nunca comece a trabalhar a coordenação motora com as mãos. Isso é importante porque antes de tudo vem a consciência corporal da criança. É muito bom que se trabalhe o esquema corporal para que o pequeno conheça a força de seu corpo. Expressar o próprio corpo influencia a escrita. É tudo muito organizado neurologicamente.

Segunda dica: trabalhar o tônus é muito importante para que haja a facilidade na hora da escrita. Vale lembrar que na escrita há dois mecanismos muito importantes: a pressão e a preensão. Esses dois aspectos são muito válidos para que a criança tenha a firmeza nas mãos na hora de escrever.

É sempre bom lembrar que os professores precisam criar um plano pedagógico que tente abarcar o conhecimento pedagógico e psicomotor do aluno a fim de promover uma melhora considerável de sua coordenação motora fina e, consequentemente, a grafomotricidade na escrita.

Treinando a coordenação motora

Quando a escola e os educadores têm o conhecimento necessário para induzir as habilidades das crianças, o resultado só pode ser o melhor. Sendo assim, vale a pena salientar que quando os alunos recebem esses estímulos, eles tendem a estar mais preparados para os desafios que surgirem.

Diante da importância dessa etapa, deve-se enfatizar que na coordenação motora fina, uma das maneiras mais eficazes de se treinar a criança ocorre por meio de exercícios que envolvam os movimentos das mãos. Portanto, as atividades que trabalham com pontilhados são as mais indicadas. O mais interessante é que isso pode ser feito de várias maneiras: giz de cera, lápis, tinta guache, colagem de papeis, barbantes e lãs.

Além de se trabalhar a prática de atividades psicomotoras, os pequenos também aprenderão de forma lúdica a administração de seus movimentos. Isso também é imprescindível para o autoconhecimento por parte das crianças.

Dica para melhorar o tônus muscular das mãos

Se a criança exercer muita força quando manusear o lápis, você deve estimulá-la a partir de uma habilidade que trabalhe com menos pressão. Por outro lado, se ela mostrar menos força, a saída será o contrário, ou seja, vai ser preciso estimular mais força para que a preensão seja executada de forma satisfatória.

Nunca se esqueça

É sempre importante frisar que a coordenação motora vai muito além do caderno de caligrafia. Não se esqueçam que as crianças precisam correr, movimentar-se, pular, pegar, dançar e fazer outras atividades que trabalhem a musculatura de todo o corpo. Lembre-se que para escrever, a gente precisa ter tônus; e nada melhor que exercitá-lo.

Luciana Brites Psicomotricista

Compartilhe este artigo

Comments 2

  1. Estou gostando muito de receber todo esse material…..aprendendo mto. Obrigada!!!

    1. Adriana Matias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *