Quais os principais transtornos de Neurodesenvolvimento?

Os transtornos de Neurodesenvolvimento englobam alterações dos processos iniciais do desenvolvimento cerebral que persistem ao longo da vida. 

Os transtornos de Neurodesenvolvimento têm sua origem no período gestacional ou na infância. Envolvem déficits na interação social e nas habilidades de comunicação que impactam o desempenho social e acadêmico dos portadores. Os prejuízos vão desde limitações causadas por deficiências intelectuais até transtornos de aprendizagem.

Os principais transtornos de Neurodesenvolvimento são: transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH); transtorno do espectro Autista e Distúrbios da aprendizagem. Neste artigo, você vai conhecer as origens e as características de cada um deles, para que possa diferenciá-los e aprender a identificar os sintomas precocemente. Boa leitura!

Quais as origens dos transtornos de Neurodesenvolvimento?

Os transtornos de Neurodesenvolvimento têm uma alta herdabilidade, ou seja, fatores genéticos favorecem que eles ocorram. No entanto, suas origens podem estar relacionadas a alterações ou fatores de risco ambientais que acontecem nos períodos iniciais do desenvolvimento.

São fatores de risco durante a gestação: exposição ao estresse, a toxinas, a determinados medicamentos, prejuízos no período perinatal, baixo peso ao nascimento e prematuridade.

Os transtornos de Neurodesenvolvimento são mais frequentes em meninos, mas podem ocorrer também em meninas. O início dos sintomas ocorre nos primeiros anos de vida e persistem ao longo de todo o desenvolvimento.

Conheça agora os principais transtornos do Neurodesenvolvimento.

Principais Transtornos do Neurodesenvolvimento

Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

Conhecido como TDAH, é um transtorno que se caracteriza por prejuízos no controle da atenção e no controle motor. Frequentemente, existe um prejuízo também no controle emocional.

Embora seja bastante variável, em geral, os primeiros sinais já são percebidos no momento em que a criança começa a caminhar. Pode acontecer também que os sintomas sejam percebidos ao longo do desenvolvimento, no período escolar.

A criança, adolescente ou adulto com TDAH, têm maiores dificuldade em manter a atenção nas atividades e no controle do corpo. Podem apresentar inquietação e dificuldade de espera. Por isso, costumam sentir raiva de forma intensa e, muitas vezes, dificuldade de controle das emoções e impulsividade.

Do ponto de vista neurobiológico, o transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade envolve prejuízos na maturação no desenvolvimento do córtex pré-frontal — área que exerce um papel de orquestrar as diferentes funções do nosso cérebro. Dessa forma, o controle sobre as diferentes áreas — córtex motor, áreas relacionadas às emoções, aos pensamentos, a atenção — é mais frágil.

Transtorno do espectro do Autismo

O transtorno do espectro do Autismo se caracteriza por prejuízos na comunicação social, incluindo atrasos no desenvolvimento da linguagem. As primeiras manifestações, no comportamento das crianças, em geral, ocorrem no final do primeiro ou segundo ano de vida.

Mesmo quando há uma linguagem com um desenvolvimento adequado, ocorrem prejuízos na comunicação social não verbal. Ou seja, na compreensão de gestos, de dicas sociais e na leitura do ambiente social.

As pessoas com transtorno do espectro do Autismo frequentemente apresentam interesses intensos e com um foco mais estreito. Podem apresentar também comportamentos repetitivos, movimentos estereotipados e alterações sensoriais.

O transtorno do espectro do Autismo também inclui pessoas que percebem o outro, que têm uma fala e uma comunicação verbal apropriada e que se desenvolvem de forma satisfatória em termos educacionais. No entanto, apresentam prejuízos qualitativos na comunicação e aproximação social, na leitura do ambiente e do contexto social, na percepção das emoções, interesses restritos (e intensos) e alterações sensoriais.

Do ponto de vista neurobiológico, percebe-se que as conexões entre áreas distantes do cérebro são mais frágeis ou mesmo inexistentes. Essas conexões são importantes na elaboração dos pensamentos e funções cognitivas superiores mais elaboradas.

Distúrbios da aprendizagem

Os distúrbios ou transtornos da aprendizagem ocorrem em crianças que apresentam um bom desempenho intelectual, mas afetam algumas funções cognitivas. Distúrbios da leitura,  da expressão escrita ou que envolvem a capacidade matemática são os mais comuns.

Um distúrbio de aprendizagem mais conhecido é a dislexia, que envolve dificuldade na leitura.

As causas desses transtornos não são completamente conhecidas, mas podem estar relacionadas a doenças da mãe ou uso de substâncias tóxicas na gravidez, complicações na gravidez ou no parto, prematuridade e baixo peso ao nascimento

Fatores ambientais no desenvolvimento da criança também podem causar distúrbios de aprendizagem, como exposição a toxinas, infecções no sistema nervoso central, desnutrição, abuso psicológico e outros fatores.

Os sintomas são bem variados: as crianças podem apresentar lentidão no aprendizado, uma concentração curta, distrair-se facilmente, problemas na fala, coordenação motora, comunicação, entre outros.

Tanto no transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade como no transtorno do espectro do Autismo e nos Distúrbios de Aprendizagem, as intervenções precoces são bastante efetivas para promover o desenvolvimento das pessoas afetadas. Dessa forma, é muito importante que, ao perceber os primeiros sintomas, professores e pais procurem ajuda profissional.

Referências:

MIRANDA, Mônica Carolina. Neuropsicologia do Desenvolvimento: Transtornos do Neurodesenvolvimento Editora Rubio, 2012

MSD Manuals https://www.msdmanuals.com/

Compartilhe este artigo

Comments 2

  1. Estou com dúvida ao meu respeito, me chamo Márcia, segundo o médico tenho transtorno bipolar, depois que eu tive meu filho . Tive esse diagnóstico, mas quero saber se eu tenho autismo. Pois não falava quando criança, ficava sozinha, na cadeira, não tinha amigos. No começo escolar. Mas gostava de girar, subia em árvore, ficava muito em ponta de pé. Queria ser bailarina ou ginasta. Mas habilidade é dançar. Algo que me faz bem. Tenho boa audição. Mas sou muito sensível as emoções. E temperaturas ambiental principalmente no calor. Tinha problemas respiratório sempre estava no farmacêutico ou no hospital. Quando estava frio era período que durmo bem. Também nunca dormia bem se tivesse barulho ou luz acesa. No meu sono, sempre tinha sonhos de como fosse caindo no abismo. Acordava no meio da noite, chorando. Mas meu pai tentou calar minha boca. Eu me calei com medo. Pois ele fabricava armas de fogo. Aos dezesseis tive que sair de casa. Ficava noites sem dormir sem entender. Também minha menstruação vinha como um rio. Passava sempre uma vergonha, passava na farda. Quando trabalhava no aeroporto, segundo o pai do meu filho, passava a noite falando, perturbada, mas eu acordava bem. Mas o período que mais gostei de trabalhar foi a noite, e durante o dia dormia bem.

    1. Suporte Neurosaber

      Olá Márcia,tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso .É importante buscar um especialista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção.De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *