Qual é o período sensível do desenvolvimento motor da criança?

Muitos leitores questionam qual seria de fato o período sensível do desenvolvimento motor de uma criança. Essa preocupação é muito relevante, tendo em vista que ao longo da vida, todo indivíduo adquire habilidades que indicam a sua autonomia perante os desafios que surgem.

É importante lembrar que desde a fase da primeira infância (inicial), compreendida entre o nascimento até os 2 anos, o pequeno já manifesta uma determinada interação acerca daquilo que o rodeia. Isso significa que a criança passa a fazer uma série de adaptações, cujo organismo demonstra estar além de um papel passivo.

O que é desenvolvimento motor?

Quando se fala em desenvolvimento motor, é preciso entendê-lo como um processo de evolução sequencial no qual existe uma interação entre maturação e aprendizagem. Ao longo desse processo são identificadas fases de comportamento e habilidades, adquiridas ao longo da vida, fruto do aprendizado de competências perceptivas mais básicas até o domínio de recursos neuromotores, cujo desempenho serve para controlar movimentos complexos.

É importante estar ciente dessas fases no desenvolvimento motor de seu filho/ aluno para poder trabalhar as diversas situações que implicam em novos conhecimentos. O papel dos pais e dos professores é essencial para isso: saber direcionar com a devida precisão as competências adquiridas.

O período mais importante do desenvolvimento motor infantil

Embora a fase mencionada acima revele a sua preponderância no desempenho cognitivo e, consequentemente, psicomotor da criança; o período sensível no desenvolvimento do pequeno ocorre na segunda parte da primeira infância (sendo concluída por volta dos 6 ou 7 anos).

Essa etapa é denominada de movimentos fundamentais, pois é nela que ocorre o reordenamento das habilidades aprendidas na fase rudimentar. A criança passa a desempenhar o grau de complexidade das capacidades motoras.

Há que se ressaltar também que a fase de movimentos fundamentais é marcada por um processo extremamente importante. Durante esse estágio, as respostas do aspecto psicomotor passam a ser modeladas através das atividades sociais da criança.

Desenvolvimento motor das crianças

Lateralidade –

Essa competência é responsável pela conscientização simbólica dos dois hemisférios do corpo (direito e esquerdo). Há que se ressaltar que a lateralidade incute na criança a noção dos lados da estrutura corporal e espacial. O pequeno começa a desenvolver uma dessas partes com mais força, coordenação, preferência e domínio. Tudo isso está ligado à dominância cerebral.

– Coordenação motora fina –

A coordenação motora fina está relacionada ao domínio e à organização dos pequenos músculos. Vale ressaltar que o trabalho desenvolvido por meio dessa musculatura requer atividades mais detalhadas ou refinadas. Além disso, é importante que a criança obtenha o controle ideal para práticas que dependam dessa mobilidade.

– Coordenação motora global –

Essa habilidade está associada ao controle e à organização da musculatura ampla voltada em sua totalidade para os movimentos complexos realizados pela criança. O estímulo acontece por meio de atividades que lidam com a força, tal como pular, correr, saltar, dançar. Interessante pontuar que brincadeiras tradicionais e bastante lúdicas como amarelinha, pular corda, entre outras costumam ser excelentes para essa finalidade.

– Organização espacial –

Essa competência está voltada para a orientação e a estruturação do mundo exterior da criança. A organização espacial pode ser definida como a consciência da relação do corpo com o meio em que está inserido. As atividades que ajudam a desenvolver essa habilidade são as seguintes: amarelinha, boliche, cirandas, entre outras.

Conhecimento que auxilia

Além do acompanhamento com especialistas, outra dica é buscar conhecimento por meio de cursos que ensinam e direcionam o aprendizado para o melhor caminho.

Fontes:

https://neurosaber.com.br/entenda-as-areas-psicomotoras-e-como-estimular-cada-uma-delas/

http://www.idesporto.pt/ficheiros/file/Manuais/GrauI/GrauI-04_Desenvolvimento.pdf

 

Luciana Brites Psicomotricista

Compartilhe este artigo

Comments 9

    1. Adriana Matias
    1. Adriana Matias
  1. Trabalho com crianças com deficiência na sala de AEE e estou sempre acompanhado os conhecimentos que vocês nos trazem.
    Muito obrigado

    1. Adriana Matias
  2. Boa Noite! Excelente esse artigo sobre Educação Infantil, temos que buscar mais conhecimento sobre esse contexto amo educação infantil é nesse estágio que começa toda uma descoberta do aprendizagem fazendo nossas crianças pessoas do bem, pessoas digna de estar em uma sociedade reconhecendo assim seus direitos e deveres. Muitos pensam que educação infantil e só beincadeiras, mais é nas brincadeiras que nossas crianças torna- se cidadões sabendo que ali estar todas opções em suas caminhadas reconhecendo também seus limites. Eu agradeço de coração esses conhecimentos Boa Noite!

    1. Adriana Matias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *