Qual a relação entre os Transtornos Psiquiátricos e de Aprendizagem?

Vocês já devem ter se questionado se existe alguma relação entre os transtornos psiquiátricos e os de aprendizagem, correto? A pauta que trata dos transtornos neurobiológicos ou neuropsiquiátricos é realmente cheia de curiosidades que até mesmo profissionais da área precisam ficar atentos quanto às informações.

A resposta

A resposta à pergunta que dá um norte a este artigo é a seguinte: sim, existe relação entre eles, sem sombras de dúvidas. Isso é evidenciado pelo fato de indivíduos que apresentam transtornos psiquiátricos terem mais chances de manifestar transtornos de aprendizagem no campo da leitura, da escrita e da matemática. Por outro lado, pessoas que apresentam distúrbios de aprendizagem tendem a manifestar distúrbios psiquiátricos.

Por que isso acontece?

O motivo para essa troca de informações entre um aspecto e outro está na evidência de que muitos transtornos psiquiátricos estão diretamente envolvidos em alterações de conexões neurológicas; conexões entre funções distintas do cérebro.

O panorama

Os casos de pacientes diagnosticados com TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), um transtorno neuropsiquiátrico, são exemplos que podem ser usados aqui. O indivíduo apresenta alterações nas vias dopaminérgicas, o que pode levar alterações nas funções executivas, na memória operacional não verbal, atenção seletiva e sustentada; e na dificuldade de desempenho tempo-espaço. Isso significa que quanto mais tempo se passa, a pessoa adquire uma queda de seu nível de atenção, refletindo no rendimento escolar, que tende a abaixar.

Outros casos

Além disso, existem outros transtornos que influenciam nessa relação. Casos como esquizofrenia, transtorno bipolar, TEA (Transtorno do Espectro Autista). Todos eles podem levar a criança a apresentar problemas de atenção e concentração. A literatura médica está cheia de estudos que analisam essas situações de alteração de função executiva, de linguagem, acarretando prejuízos na idade escolar do pequeno.

A correlação entre os transtornos

Indivíduos com dislexia, um transtorno específico de aprendizagem ligado à leitura, podem desenvolver quadros depressivos e transtornos de ansiedade. É importante correlacionar as duas condições. Quando os profissionais avaliam alguém que tenha transtorno psiquiátrico, os médicos não descartam a iminência de o paciente tender a manifestar também algum transtorno de aprendizagem.

Relembrando alguns conceitos importantes

Transtorno psiquiátrico pode ser definido com alterações do funcionamento da mente e que causam sofrimento não só à pessoa, mas a todas aquelas que fazem parte de seu convívio. As áreas afetadas indiretamente são diversas, uma vez que a origem de tais problemas se dá no cérebro do paciente; afetando a capacidade do sujeito ter uma vida normal.

Transtorno de aprendizagem está ligado à baixa habilidade que uma pessoa apresenta, principalmente, a áreas da vida escolar, como a leitura, a escrita e a matemática. Há, em comum, entre todos os pacientes, o rendimento aquém da média nesses quesitos.

Existe alguma saída para os casos que são apresentados?

As intervenções significam a melhor saída para se tratar os possíveis transtornos relacionados. No entanto, é preciso analisar muito bem a condição da criança para saber qual o tratamento ideal para o caso apresentado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *