Reabilitação de distúrbios psicomotores

Os distúrbios psicomotores podem ser considerados como limitadores em alguns aspectos que fazem parte do conjunto de ações de uma pessoa. É sabido que tais condições refletem não só a parte física, mas a cognitiva também. O processo de reabilitação tem seu determinado tempo, pois varia de cada caso.

Veja abaixo uma série de detalhes que estão incluídos nos tratamentos, e que podem ajudar a vida de crianças, adolescentes e adultos.

Fisiatria: especialidade que conta com auxílio multidisciplinar

Esta área da medicina é responsável por induzir a reabilitação máxima da funcionalidade de um paciente. Um dos diferenciais da fisiatria é o fato de a especialidade não se ater somente à doença, mas ao que é responsável pelo impedimento que a pessoa tem por causa do distúrbio.

Os fisiatras estão aptos a tratarem desde situações mais brandas, como as lombalgias, quanto aquelas sequelas provenientes de um acidente vascular cerebral. Contudo, como muitos profissionais ainda não conhecem a fisiatria, a procura eficaz por esse especialista pode ser um pouco custosa.

Terapia ocupacional: atividades que trazem a qualidade de vida de volta

Os terapeutas ocupacionais são essenciais durante o tratamento oferecido aos pacientes de distúrbios psicomotores. Além de exercitarem o aspecto físico, eles também procuram aprimorar as funcionalidades físicas das pessoas por meio de atividades lúdicas, por exemplo.

Os profissionais adotam o conjunto de tarefas de acordo com o que a pessoa tratada necessita. Tudo isso baseado em uma análise bem aprofundada sobre o caso que se apresenta. As crianças que sofrem com algum distúrbio e precisam receber as intervenções são submetidas a uma série de ações que, em sua grande maioria, são lúdicas e promovem bastante qualidade de vida para todas elas.

Interessante notar que esses exercícios são muito bons porque refletem também na vida dos familiares que convivem com os pacientes; mostrando a eles como a progressão das atividades pode surtir efeito.

Musicoterapia: tratamento com sons que reabilitam

As intervenções que utilizam a música para tratar e curar já contam com evidências que comprovam o quanto a utilização desses sons são eficientes. Importante ressaltar que a música trabalha nos hemisférios cerebrais. Tal atuação é responsável pelo equilíbrio entre o pensar e o agir. Além disso, o processo de reabilitação por meio da musicoterapia estimula a ativação motora do paciente, oferecendo a ele a possibilidade de melhorar sua coordenação motora.

O musicoterapeuta pode utilizar uma música conhecida, um ritmo específico ou até mesmo um som criado pelo próprio paciente. É bom lembrar, no entanto, que isso dependerá da disponibilidade que a pessoa tratada terá diante do tratamento em questão. De qualquer forma, a musicoterapia é uma alternativa incrível para a reabilitação de distúrbios psicomotores.

Alternativas que podem ser usadas como complemento

Existe uma série de tratamentos que teriam espaço para serem citadas aqui. As terapias têm o objetivo da reabilitação e elas ganham, a cada dia, novos adeptos. O interessante é que os médicos muitas vezes indicam tais intervenções como complemento do que já está sendo feito clinicamente.

 

Assista o vídeo em nosso canal:

Compartilhe este artigo

Comments 4

  1. Amei me inscrever nesse site.Uma riqueza de aprendizado.Deus abençoe essa obra do bem.

  2. Cada vídeo que assisto, fico encantada com tantas dicas.Sou professora da educação infantil em uma comunidade carente do estado do Ceará. Mais desejo dar o melhor para os meus alunos e sou uma alimentadores de sonhos.

  3. Bom dia, seus vídeos são muito importantes para nós orientar nos nossos atendimento. Obrigada ??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *