Terapia Cognitivo Comportamental para TDAH

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é algo que deve ser olhado com atenção. A busca por tratamentos precisa de um acompanhamento que vise a um resultado satisfatório na vida da criança, adolescente ou adulto.

Para isso, há a necessidade de contar com a presença de um profissional que consiga identificar as características do paciente; quais são os seus principais pontos; se há a predominância do tipo desatento ou hiperativo; e, também, identificar os prejuízos na função executiva (algo comum em quem convive com o transtorno). A terapia para o TDAH deve ser aplicada visando esses aspectos comportamentais.

A Terapia Cognitivo Comportamental e o TDAH

Dentre as intervenções voltadas para o transtorno, podemos destacar uma que é muito importante para o trabalho desempenhado acerca de elementos necessários para as relações interpessoais e autonomia do indivíduo: a Terapia Cognitivo Comportamental.

Ela tem a função psicoterapêutica de proporcionar algumas mudanças que fazem a diferença no dia a dia da pessoa que convive com TDAH. Esse tipo de terapia para o TDAH é baseada na linha que o componente neurobiológico representa para os problemas manifestados pelo paciente.

O foco desse tratamento se dá pelos déficits causados na vida da pessoa com TDAH. Importante ressaltar que o transtorno é responsável por alguns pontos onde o padrão do comportamento adaptativo pode se mostrar claramente prejudicado. Aspectos como o autocontrole, o domínio da atenção e as demais competências ligadas à cognição são algumas das habilidades prejudicadas.

O objetivo principal da Terapia Cognitivo Comportamental

Diante da importância da terapia para o TDAH temos algo que atua no desenvolvimento de padrões de comportamentos e pensamentos. Além disso, outro ponto que também é trabalhado na Terapia Cognitivo Comportamental é a estabilidade emocional dos pequenos e dos jovens.

Há que se ressaltar a iminência de alguns comportamentos nocivos que podem ser fortalecidos no TDAH: sentimento de raiva, autoestima baixa, sentimento de culpa e isolamento. Sendo assim, o tratamento procura exercer técnicas que visem a uma melhora na qualidade de vida, incluindo a autonomia e o controle das competências.

É válido relembrar que essas terapias procuram se desenvolver de acordo com as necessidades de cada paciente em função desse indivíduo, a ser tratado, não contar muito com uma estrutura que possa dar condições emocionais. Então ocorre uma adaptação ao que a pessoa mostra precisar mais. É imprescindível que haja essa observação por parte dos profissionais.

Terapia para o TDAH deve abordar diferentes habilidades

Como vocês podem perceber por meio de nossos artigos, o tratamento do TDAH precisa ser dado por uma equipe médica que se paute na multidisciplinaridade. Esse aspecto é primordial para que todas as competências sejam bem trabalhadas.

Na maioria dos casos pode-se notar a presença de neuropsiquiatras, neuropediatras e neurologistas. No entanto, profissionais de outras áreas também são imprescindíveis para reforçar o tratamento: psicólogos, fonoaudiólogos, psicomotricistas, entre outros.

A Terapia Cognitivo Comportamental é um tipo de tratamento que tem mostrado sua total eficácia no desenvolvimento de um dos aspectos indispensáveis na vida do paciente: o comportamento social. A mudança ocorrida nesse conjunto representa a superação da criança, do adolescente e do adulto sob os desafios do dia a dia impostos pela existência do TDAH.

Relembrando os principais sintomas do TDAH

– Desatenção frequente em situações do cotidiano (obrigatórias e lúdicas);
– Dificuldade para seguir instruções ou finalizar o que devia (alguma tarefa);
– Não se familiarizar com atividades que peçam raciocínio ou atenção (atividades que necessitam de esforço mental);
– Ficar distraído por estímulos externos e não prestar atenção ao que se passa dentro do contexto ao que está inserido;
– Perder objetos que fazem parte de alguma função rotineira;
– Bater mãos e pés quando precisa ficar parado;
– Levantar-se da cadeira a todo instante (inquietação total);
– Não ter paciência de esperar o outro terminar as atividades e querer passar na frente.

 

Dr Clay Brites

Compartilhe este artigo

Comments 6

    1. Suporte Neurosaber
  1. Bom dia Dr.Clay,me chamo Nelma,sou de Manaus, e avó de João, a onde ele venhe tendo todos os sintomas ditados,mas até hoje não obtiver nenhuma ajuda médica,resultado concreto de Que ele tenha TDAH,ou bipolaridade,e não sei o que fazer mas, pq ele não dorme muito,não comer muito,tenhe um comportamento agressivo, inquieto,não consegue se concentra no que e pra fazer,muda de humor de uma hora pra outra,tenhe dificuldade em defecar,toda familia se encontra exasta por conta disso,preciso de sua ajuda ,de uma orientação do que fazer ,tenho procurado conhecimento sobre o caso e tenhe me ajudado bastante a lidar com ele ,mas só que ele precisar de um diagnóstico,sem mas .

    1. Suporte Neurosaber

      Olá Nelma tudo bem ? Sem avaliação não podemos dar uma orientação precisa sobre caso .
      É importante buscar um especialista em TDAH ou Neurologista para lhe dar melhores informações e orientação para uma intervenção.De qualquer forma , temos conteúdos no youtube.com/neurosabervideos e também em nosso blog que podem te ajudar em muitas questões.

  2. Ótima leitura!
    Seria possível abordar o tema BNCC e adaptação de material pedagógico na inclusão?

    Tenho muitas dúvidas sobre esse tema. Sou Pedagoga e Psicopedagoga , trabalho com inclusão… Leio todos os artigo da Neurosaber… É o site da minha Vidaaaaaa…rsrs📚✏️❤️

    1. Suporte Neurosaber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *