Trocas de letras na hora da leitura: o que fazer?

A leitura é uma das práticas mais elementares da comunicação humana. Afinal de contas, ela contribui imensamente para a alfabetização de uma pessoa. Esta habilidade também apresenta ao indivíduo a oportunidade de aumentar o vocabulário por meio de novas palavras.

Entretanto, algumas crianças podem trocar as letras das palavras no momento em que leem algo. Embora pareça um detalhe sem importância, é preciso estar atento ao que realmente isso deve significar.

De todas as possibilidades existentes, uma que precisa ganhar mais atenção é a dislexia, pois, se não for tratada, os efeitos tendem a piorar esse aspecto ao longo da vida da pessoa. Quer saber mais sobre o assunto e o que pode ser feito para procurar soluções interessantes? Veja algumas informações abaixo.

Qual a relação da troca de letras e a dislexia?

A situação é a seguinte: as crianças que não possuem o transtorno identificam facilmente as diferenças ente “d” e “b” e “h” e “n”, por exemplo. Já aquelas que convivem com a dislexia confundem-se, com determinada frequência, tais letras, pois elas possuem grafias semelhantes.

Assim ocorre também com letras que têm o som semelhante como “d” e “t”. Pode acontecer, inclusive, dos pequenos ou mais crescidos inverterem as sílabas de uma palavra ou mesmo adicionarem uma sílaba extra.

Quais profissionais estão aptos à aplicação de um tratamento?

É preciso chamar a atenção para o fato de as intervenções, que visam ao tratamento da dislexia, adotarem a multidisciplinaridade. O diagnóstico é feito por uma equipe ampla de especialistas. Vale dizer que, muito mais do que aplicar testes, eles estabelecem um estudo de cada caso para entender o transtorno.

O acompanhamento de psicopedagogos, pedagogos e psicólogos é de extrema importância para os casos que se apresentam como dislexia. No entanto, os fonoaudiólogos também representam uma presença indispensável.

A dislexia é um transtorno de linguagem e o fonoaudiólogo deve estar capacitado para compreender o perfil cognitivo, o comportamento da criança frente aos processos de leitura e escrita em sua formação.

Quais são os sintomas?

Os pais e professores devem ficar atentos aos sintomas que geralmente se manifestam. Veja alguns deles logo abaixo:

– Atraso de fala;

– Alterações de linguagem;

– Dificuldades de memorizar sequência das palavras durante leitura e fala;

– Dificuldades de memorizar termos e recados;

– Outras tarefas que exigem símbolos gráficos.

O que fazer em casa?

Atividades como caça-palavras, pescaria de letras e palavras-cruzadas são excelentes para ativar a memória, além de contribuírem com o aprendizado das sílabas e a formação lexical dos vocábulos. Vale dizer, no entanto, que essas tarefas precisam ser do conhecimento do terapeuta. É importante que haja essa comunicação.

E na escola?

Tarefas que trabalham com a formação de palavras são as mais aconselháveis, tais como: forca, caça-palavras, ditados e outras atividades lúdicas que também podem ser realizadas em sala de aula.

 

Já pensou aprender profundamente as Técnicas Psicomotoras que podem otimizar o Desenvolvimento Infantil de uma maneira Lúdica, Encantadora e Eficaz? Em um curso online completo a Lu Brites te ensina tudo sobre Psicomotricidade com fundamentação científica e de forma prática e simplificada.

Compartilhe este artigo

Comments 7

  1. Boa noite!!!
    Meu filho tem 7 anos e não aprendeu a ler e nem a escrever, é uma luta pra ensinar ele, fica querendo já advinhando as palavras que estão no livro, ai digo filho relaxa,olha as letras para poder chama-las…. Já não sei mais como.colocar as.coisas na cabeça dele…já levei em psicopedagoga porém não tive muito êxito….

    1. NeuroSaber Responde
  2. Uma criança que troca p por b e f por v . Também faz o 9,6 e o 3 virados ao contrário tem dislexia?? É possível recuperar um adulto dislexo ??

    1. NeuroSaber Responde
    1. NeuroSaber Responde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *